Prefeitura decreta luto por morte de filho de secretária em cidade de MS

Pedro Henrique foi morto após se envolver em uma briga
| 15/05/2022
- 21:33
Prefeitura decreta luto por morte de filho de secretária em cidade de MS
Vídeo mostra Pedro apontando arma para o PM - (Reprodução, Vídeo)

A decretou luto oficial pela morte de Pedro Henrique Evangelista Bahia, de 24 anos, filho da Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico e Cultura, Delaine Evangelista Bahia. O decreto vale para esta segunda-feira (16).

Fica declarado Ponto facultativo, exclusivamente, no Paço Municipal da Prefeitura de Jardim e na Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico e Cultura, no dia 16 de maio de 2022.

Pedro Henrique foi morto após se envolver em uma briga. Câmeras de segurança flagraram o momento em que ele é atingido por tiros. Três policiais militares estavam à paisana, frequentando o local, quando o rapaz chegou armado e chegou a apontar a contra um dos militares.

O fato aconteceu em um estabelecimento no Centro de Jardim, a 239 quilômetros de Campo Grande, cidade onde a mãe de Pedro é secretária municipal. Nas imagens da câmera é possível ver o momento em que Pedro chega e tem uma discussão com o segurança.

Com a arma em mãos, ele é abordado pelo policial militar, que estava dentro do bar. O rapaz aponta a arma para o militar, que também empunha a arma de fogo. O policial tenta desarmar Pedro, quando acontece o primeiro disparo, a princípio da arma do jovem.

O segundo disparo, que seria da arma do PM, atinge Pedro, que sai andando com o ferimento no abdômen. Os outros militares também teriam abordado o rapaz e mais disparos são feitos. Não há informação do que foi dito no momento, mas segundo a Polícia Miliar os policiais se identificaram.

Foi instaurado inquérito policial militar e os envolvidos foram afastados, enquanto correr o procedimento. Corregedoria da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul também foi acionada para fiscalizar os atos.

A Polícia Civil também investiga o caso, que inicialmente é tratado como legítima defesa. Conforme apurado anteriormente pelo Jornal Midiamax, Pedro teria discutido no bar e acabou expulso pelos seguranças.

No entanto, ameaçou voltar armado, e o fez. O policial militar percebeu o rapaz com a arma em mãos, quando foi feita a abordagem. Após os disparos, Pedro ainda foi socorrido e levado ao Hospital Marechal Rondon, onde acabou falecendo.

Veja também

Arrecadação foi feita na Campanha do Agasalho da concessionária Águas Guariroba

Últimas notícias