Nem os túmulos estão escapando da ação de ladrões nos cemitérios de Campo Grande. Neste dia 2 de finados, muitas famílias que foram visitar seu entes queridos encontraram lápides sem as placas ou estátuas colocadas nos locais.

O cemitério Santo Antônio, no Bairro Vila Santa Dorothéia, é um dos alvos de bandidos. A 1ª quadra do local é a mais visada pelos bandidos, já que está mais fácil para cometer os furtos, saindo rapidamente do cemitério sem ser pego.

Placas de bronze e estátuas colocadas em cima dos túmulos são os objetos mais furtados. Os túmulos de José Antônio Pereira, fundador de Campo Grande, e de Glauce Rocha não escaparam e tiveram as placas com os nomes furtadas. 

Segundo a gerência do local, agentes da guarda municipal não estão mais fazendo rondas no entorno do cemitério, o que facilita a ação de bandidos, e os furtos que haviam diminuído passaram a aumentar há uns dois meses. O muro do cemitério ser baixo também é um dos facilitadores para ação de criminosos.

Um familiar que não quis se identificar falou de sua revolta ao Jornal Midiamax. “Falta de respeito com os familiares, deveriam colocar mais segurança”, disse o homem. “A gente arruma, limpa e quando vem visitar não tem mais nada”, finalizou.

Túmulo de Glauce Rocha que teve as placas levadas (Nathalia Alcântara, Midiamax)