As especialidades de infectologia e gastroenterologia passam a fazer parte do teleinterconsulta em Campo Grande, a partir de quarta-feira (9). O método de atendimento permite a troca de informações entre dois profissionais da saúde nas unidades básicas de saúde.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a novidade permite reduzir a fila de espera de pacientes que aguardam atendimento da especialidade na atenção primária. A consulta web conta com um profissional, paciente, médico assistente e especialista.

Ao todo, são cinco especialidades oferecidas nas nove unidades que fazem parte do Laboratório de Inovação na Atenção Primária em Saúde, além de consultas nas áreas de nefrologia, cardiologia e psiquiatria.

Como ter o atendimento?

O paciente marca a consulta no seu posto e o médico da unidade acompanha a consulta virtual. A teleinterconsulta começou em dezembro do ano passado em duas unidades e hoje já acontece em nove com o serviço implementado nas especialidades de cardiologia e psiquiatria.

O serviço já acontece na USF (Unidade Básica da Família) Moreninha, Tiradentes, Batistão, Coophavilla, Santa Emília, Itamaracá, Vida Nova, Noroeste e Oliveira e estuda-se a possibilidade de ampliar para as outras 63 unidades e incluir outras especialidades.

Existe a expectativa para ampliar a oferta para 19 especialidades, como alergia e imunologia, angiologia, cirurgia geral, dermatologia, endocrinologia, hematologia, infectologia, mastologia, pneumologia, neurologia, oftalmologia, psiquiatria, urologia, entre outras.

A teleinterconsulta contempla mais de 90 mil pessoas. O quantitativo é referente à estimativa de usuários atendidos nas nove unidades onde o programa está implementado.