As manifestações de caminhoneiros contra o resultado das Eleições Presidenciais de 2022, que fecharam rodovias federais pelo país, motivaram a Prefeitura de Anastácio, a 137 km de Campo Grande, a declarar ponto facultativo nas repartições municipais nesta quinta (3) e sexta-feira (4). Com isso, o funcionalismo municipal ganhou um “superferiadão” mesmo com a redução significativa dos protestos nas vias.

Conforme divulgado no site da Prefeitura de Anastácio, o prefeito Nildo Alves Albres (PSDB) assinou o decreto 429. Este determina o ponto facultativo na quinta e sexta-feira, pós-feriado de Finados (celebrado na quarta-feira, 2).

“A medida se deve as paralisações em todo o país podendo comprometer o abastecimento de bens e serviços do município”, informou a nota e o decreto veiculado no Diário Oficial de Anastácio de segunda-feira (31). Nessa data, as manifestações se multiplicaram pelo país – um dia depois da votação que confirmou Lula vencedor das Eleições Gerais de 2022.

Ponto facultativo sucedeu bloqueios em rodovias federais pelo país

Centenas de trechos de rodovias federais do Brasil foram bloqueados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que contestaram sua derrota para o petista na votação de domingo (30). Lula atingiu 50,9% dos votos válidos (60,3 milhões), contra 49,1% de Bolsonaro (58,2 milhões), e, assim, conquistou o terceiro mandato nas urnas.

Mato Grosso do Sul chegou a ter mais de 30 pontos de bloqueio em estradas após o resultado das eleições, três deles na BR-262 nas imediações de Anastácio (no município, em Terenos e em Miranda). As manifestações também avançaram para dentro das cidades, como ocorreu em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste), em Campo Grande.

Como resultado dos protestos, municípios do Estado enfrentaram falta de combustíveis em alguns estabelecimentos – o que ocorreu em alguns locais da Capital. O Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes de Mato Grosso do Sul) recomendou o racionamento em alguns locais.

Bolsonaro pediu a caminhoneiros o fim de bloqueios em rodovias

Contudo, na noite de quarta-feira, Bolsonaro divulgou vídeo pelas redes sociais em que pediu aos caminhoneiros que liberassem as estradas e se concentrassem em manifestações mais ordeiras – atribuindo o fechamento de vias com prejuízo à população à esquerda.

Foi a segunda manifestação pública do presidente após o segundo turno: sem confirmar abertamente aceitar o resultado das urnas, ele havia agradecido os votos de seus eleitores na terça-feira (1º). Na sequência, o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil) anunciou o início da transição de governos.

Após o vídeo de Bolsonaro, o número de bloqueios nas rodovias caiu drasticamente.

Como é praxe na declaração de ponto facultativo das administrações públicas, os serviços essenciais – como Saúde e Assistência Social – foram mantidos em regime de plantão. As urgências e emergências são direcionadas ao Hospital Abramastácio. Escolas mantiveram o calendário com as aulas normais e a coleta de lixo funciona normalmente. Os demais serviços retornarão apenas na segunda-feira (7).

A reportagem não conseguiu localizar Nildo Albres nesta quinta-feira (3) para comentar a eficácia do decreto. O espaço segue aberto para manifestação.