Barracos são desocupados e 30 famílias ficam desabrigadas em Campo Grande

Com retroescavadeiras, equipes realizaram a derrubada dos barracos nesta quarta-feira
| 09/02/2022
- 14:12
A desocupação aconteceu em uma área localizada na região norte da Capital.
A desocupação aconteceu em uma área localizada na região norte da Capital. - Leonardo de França

Pelo menos 12 barracos foram destruídos e 30 famílias ficaram desabrigadas na manhã desta quarta-feira (9), durante a desocupação de um terreno localizado no Parque Novos Estados, região norte de Campo Grande.

Conforme a população, o terreno seria uma área verde e estava sendo ocupado desde o último domingo (6), mas na manhã de hoje, com retroescavadeiras, equipes da Semadur (Secretaria Municipal de e Desenvolvimento Urbano) realizaram a derrubada dos barracos no local.

[Colocar ALT]

O comerciante, Luiz Fernando Lopes Ferreira de 33 anos, é apoiador da causa e disse que ajuda as famílias como pode. “Chegaram derrubando os barracos. A gente foi até a prefeitura, mas não recebemos atendimento. Aqui é considerado uma área verde, mas no momento a população não precisa de praça e sim de moradia. A maioria das famílias não tem condições de pagar aluguel”, disse.

O Segurança, João Bosco, de 37 anos, diz que sua família reside no bairro há quase meio século e destaca que é a favor das famílias continuarem morando no mesmo local. “Aqui é uma área abandonada há muito tempo. Sempre teve e matagal, mas as famílias trouxeram segurança”.

Tatiane dos Santos da Silva, de 30 anos, está desempregada e lamenta ter perdido o barraco durante a desocupação. “Tenho três filhos e dois deles são especiais. Meu marido é servente de pedreiro e não temos como pagar aluguel. Ou a gente come ou mora em uma casa alugada”, desabafou.

[Colocar ALT]

Dayany Irene da Silva, de 29 anos, também está desempregada e alega ter chorado muito ao ver seu barraco sendo destruído nesta manhã. “Ontem não comprei arroz para conseguir juntar dinheiro e adquirir uma lona para cobrir o barraco. Tenho três filhos pequenos e não sabemos o que vamos fazer”.

Para saber sobre qual seria o destino das famílias desabrigadas, a equipe de reportagem do Midiamax tentou entrar em contato com a Prefeitura de Campo Grande, mas até o fechamento desta matéria não obteve respostas do município. 

 

Veja também

Leite está caro para o consumidor e barato demais para quem produz, com a maior parte do lucro ficando nas indústrias de laticínios

Últimas notícias