Aos 75 anos, dona Fátima é a 1ª motorista do Brasil com o novo modelo da CNH

Evento nacional de lançamento da nova CNH foi em Campo Grande nesta quarta-feira
| 01/06/2022
- 10:14
Aos 75 anos, dona Fátima é a 1ª motorista do Brasil com o novo modelo da CNH
Dona Fátima com a nova CNH em mãos (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Você já conheceu a linda trajetória da Fátima Aparecida Nascimento aqui no Midiamax. Aos 75 anos, ela é uma 'lenda' nos terminais de ônibus de Campo Grande, por onde passa quase todos os dias nos seus 20 anos de profissão como motorista do transporte coletivo. Agora, a experiente motorista faz história mais uma vez ao ser a primeira pessoa do Brasil a receber o novo modelo da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que está sendo lançando em Campo Grande na manhã desta quarta-feira (1º).

"Sou motorista há muitos anos e me sinto feliz por ter esse reconhecimento do meu trabalho. A gente se sente importante por ser a primeira pessoa do Brasil a ter a nova habilitação", disse Fátima.

O evento nacional de lançamento foi realizado no auditório do Aquário do com a presença do secretário Nacional de Trânsito, Frederico Moura Carneiro. Segundo ele, as emissões já começam a partir de hoje tanto para quem está tirando pela primeira vez quando para quem está renovando. "Vale reforçar que o modelo antigo continua valendo até a data da renovação, não sendo necessário renovar antes do prazo colocado na carteira", reforça Frederico.

Conforme o diretor-presidente do Detran-MS, Rudel Trindade, não haverá custo adicional no orçamento do departamento por conta da mudança. "Não vai haver custo a mais, tudo foi acertado com as gráficas de modo que os valores gastos pelo Detran serão os mesmos".

Nova CNH

senatran - Aos 75 anos, dona Fátima é a 1ª motorista do Brasil com o novo modelo da CNH
Secretário Nacional de Trânsito, Frederico Moura (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

A principal mudança do documento está nos elementos gráficos com códigos internacionais de que dificultam as falsificações. A tecnologia é a mesma usada nos passaportes.

O documento, nomeado de verde e amarelo, segue a resolução número 886 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que foi definida no final de 2021 e será expedida tanto por meio físico como na versão digital. Ainda como a versão anterior, o documento mantém os dados biográficos e a foto do condutor.

novacnh

Novos elementos gráficos da CNH

As principais mudanças são visuais, na parte inferior da CNH, onde constava os campos de observações, assinatura do portador, local e data de emissão, dará lugar à figura com tabela de veículo para identificação da categoria que o condutor possui.

Na parte de cima do documento terá uma mudança no layout, campo da assinatura do portador ficará logo abaixo da foto do motorista. A padronização internacional acrescenta na CNH os códigos utilizados conforme o território de emissão.

Antes, a CNH tinha tonalidade de verde-escuro, agora, adota tons de verde, amarelo, preto e cinza. Outra modernidade será a emissão com tintas fluorescentes, anti-scanner e com reação à luz UV. Segundo o Contran, as mudanças facilitam a identificação de documentos falsificados e novos dispositivos de segurança para impedir fraudes.

A emissão será impressa no mesmo papel atual, cheia de detalhes, como por exemplo o fundo estampado com a bandeira do Brasil, numeração tipográfica fluorescente com reação UV, desenhos geométricos positivos incorporados, tinta opticamente variável e fios estilizados.

Curiosidades do novo modelo da CNH

A inclusão do nome social na CNH poderá ser feita somente para quem tem o nome social na carteira de identidade, pois as informações são provenientes do banco de dados gerais, que no MS é executado pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).

Vale lembrar que esses dados são apresentados logo no início do processo para tirar a habilitação.

Principais dúvidas sobre a nova CNH

A minha CNH está válida, preciso mudar?

De acordo com o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), quem possui carteira de habilitação válida não precisa emitir um novo documento até a próxima data de vencimento da sua CNH.

Mas quem quiser ter a nova versão da CNH pode emitir uma segunda via ao custo de R$ 165,61. Confira aqui o passo a passo para emissão da segunda via: https://www.detran.ms.gov.br/segunda-via/

A validade da CNH vai mudar?

Não. A nova versão do documento permanece com a mesma validade da CNH atual. Para condutores de até 49 anos o documento só expira após 10 anos, para quem tem entre 50 e 69 anos são 5 anos de validade e condutores com 70 anos ou mais precisam renovar o documento a cada 3 anos.

O limite de pontos será alterado na nova CNH?

Não. O limite de pontos, conforme o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), permanece o mesmo. Limite de 20 pontos: é o mesmo do atual se o condutor tiver duas ou mais infrações gravíssimas. Limite de 30 pontos: o motorista pode ter apenas uma infração gravíssima. Limite de 40 pontos: o motorista só pode chegar nesta pontuação se não houver nenhuma infração gravíssima.

Os valores para emissão da nova CNH são os mesmos?

Sim. Segundo o Denatran, não há mudança nos valores praticados na nova versão do documento. Atualmente, em Mato Grosso do Sul, a primeira habilitação categoria AB custa R$ 501,15. A renovação da CNH sai a R$ 203,66 e a emissão da PID (Permissão Internacional para Dirigir) custa R$ 216,20. Confira mais detalhes sobre os valores aqui.

Dona Fátima

fatima motorista - Aos 75 anos, dona Fátima é a 1ª motorista do Brasil com o novo modelo da CNH
Dona Fátima trabalha como motorista de ônibus há 20 anos (Fotos: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax)

A história de Fátima já foi contada pelo Jornal Midiamax em janeiro de 2022. Ela contou que sempre teve o sonho de ser motorista de ônibus circular e, depois de ter sido caminhoneira por um período e instrutora de autoescola por outro, conseguiu alcançar esse objetivo quando passou dos 50. Já com bastante experiência de vida, iniciou na profissão dos sonhos com toda gratidão do mundo. Movida por esse sentimento, permanece atuante nas ruas de Campo Grande quase chegando à casa dos 80.

"Eu tinha uma paixão muito grande de ser motorista de coletivo. Por intermédio de um amigo, conversei com a empresa, fiz o teste e passei. E estou aí até hoje. A minha paixão é isso aqui", diz ela, no Terminal Moreninhas, seu ponto de trabalho atualmente. "Toda vida achei bonito, falei 'um dia vou ser motorista de coletivo' e graças a Deus consegui. O dono da Viação Morena e meu amigo Nilson me deram a maior força", lembra, com carinho.

Confira a reportagem completa aqui.

Veja também

Nove indígenas foram para o hospital da região e outros não procuraram ajuda médica por medo

Últimas notícias