Acreano pedala 2,5 mil km e estaciona no MS pra conhecer o Aquário do Pantanal

Ciclista parou em Campo Grande para conhecer o Aquário e segue para o Rio de Janeiro
| 09/06/2022
- 07:42
ciclista pedala
Reginaldo sonha em conhecer o estádio e o ídolo do Flamengo. (Foto: Divulgação/Governo de MS)

O acreano Reginaldo Dantos Batista, de 46 anos, saiu de Rio Branco, no Acre, rumo à Capital do Rio de Janeiro. Mas em uma das paradas, estacionou em Mato Grosso do Sul e teve a oportunidade de conhecer o complexo turístico Bioparque , também conhecido como Aquário do Pantanal.

“Quando eu olhei por fora já fiquei impressionado com tamanha beleza, quando entrei fiquei mais fascinado ainda. Cada canto tem uma beleza única, aqui é tudo muito intenso, muito verde, muita natureza”, disse o turista.

Reginaldo conheceu o Aquário do Pantanal
Reginaldo estacionou em Campo Grande e conheceu o Aquário do Pantanal. (Foto: Arquivo Pessoal)

O ciclista saiu da cidade natal no dia 6 de março com o sonho de conhecer o time do coração, o Flamengo e o ídolo da nação rubro-negra, Zico. Já são 30 dias na estrada, pois teve que retornar para para cuidar de um problema de saúde da mãe que, infelizmente, não resistiu e faleceu. “Quando fiquei sabendo larguei tudo, bagagem, bicicleta e fui cuidar da minha mãe”, disse emocionado.

Após o triste ocorrido, Reginaldo decidiu retornar para a estrada e seguir em busca do sonho. Segundo ele, o percurso oferece bons momentos como o de hoje em Campo Grande. “Foi uma tarde maravilhosa, estar aqui revigorou minhas energias. Agora só seguir em frente”.

Há sete anos praticando ciclismo, Reginaldo segue registrando todos os momentos das aventuras na estrada e relatando a rotina sobre duas rodas. Hospedado na casa de um amigo, o aventureiro está curtindo a Capital e conhecendo as belezas do lugar.

Aquário do Pantanal

Mergulhadores do CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul) foram convocados para realizar a limpeza e manutenção do Aquário do Pantanal após a quantidade de brigadistas contratados pela empresa responsável ter sido insuficiente, segundo denúncia recebida pelo Jornal Midiamax.

Ao todo 15 mergulhadores foram cedidos para “ficar limpando” os tanques de peixes, e outros que estariam de folga, ficaram de sobreaviso caso surjam ocorrências em rios e córregos que necessitem dos bombeiros na Capital e interior.

Veja também

São previstas 14 decolagens e 11 pousos ao longo do dia

Últimas notícias