Cotidiano

MS poderá aplicar 2ª dose com Pfizer caso não chegue nova remessa de Astrazeneca

Intercambialidade entre vacinas será permitida caso um novo lote de Astrazeneca não chegue ao Estado até segunda-feira

Mylena Rocha Publicado em 10/09/2021, às 11h40

Prazo para aplicação da Astrazeneca varia de 8 a 12 semanas.
Prazo para aplicação da Astrazeneca varia de 8 a 12 semanas. - Saul Schramm/Governo de MS

Quem tomou a primeira dose da vacina Astrazeneca poderá receber a segunda dose de Pfizer em Mato Grosso do Sul. A possibilidade foi anunciada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) e a intercambialidade entre as vacinas poderá ser adotada caso o Estado não receba um novo lote do imunizante nos próximos dias. 

Durante a live na manhã desta sexta-feira (10), o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, comentou que já há municípios à espera de doses da Astrazeneca. Resende defendeu a intercambialidade das vacinas se necessário, conforme já autorizado pelo Ministério da Saúde. 

“Já estamos vencendo o aprazamento, tem municípios que venceram [prazo para Astrazeneca]. Vamos aguardar até dia 13. Não chegando doses para fazer a D2, podemos fazer a segunda dose com a Pfizer, aí a gente completa o ciclo vacinal”.

Dados do Vacinômetro apontam que 102,65% das doses de Astrazeneca destinadas à D1 já foram aplicadas. Com relação à D2, 105,39% das doses foram aplicadas. O número é maior que 100% porque alguns frascos podem vir com quantitativo de doses maior do que o indicado. 

Confira os prazos para tomar as vacinas

Uma resolução da SES e Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde de MS) definiu novos aprazamentos para as vacinas contra o coronavírus. Devido à necessidade de atingir com a maior brevidade possível a imunidade coletiva e para evitar a variante Delta, ficam autorizados os municípios a seguirem os seguintes períodos de aprazamentos:

  • Pfizer: Intervalo de 21 dias a 12 semanas
  • Astrazeneca: Intervalo de 8 a 12 semanas
  • Coronavac: Intervalo de 14 a 28 dias
Jornal Midiamax