O primeiro dia do ano letivo da Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande começou com professores e alunos em casa. A prefeitura definiu que as aulas em 2021 começariam de forma remota há 11 dias do retorno. Assim, nesta segunda-feira (8), as aulas começam com ensino à distância.

Conforme a prefeitura, serão disponibilizados cadernos de atividades, mas as informações sobre a distribuição ainda não foram divulgadas. As aulas vão continuar disponíveis por meio da TV Reme (canal 4.2 da TVE, e Youtube), Rádio Reme (aplicativo) e outros meios utilizados pelos professores e pelas unidades escolares (aplicativos de conversa com vídeos e áudios).

Em decreto publicado no dia 4 de fevereiro, o prefeito, Marquinhos Trad (PSD), decidiu que o retorno presencial dos alunos nas escolas está previsto para o dia 1º de julho, como medida para evitar a propagação do novo coronavírus.

Para isso, todas as 104 Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) e as 98 escolas de ensino fundamental devem elaborar um plano de retorno das aulas presenciais.

Para o retorno presencial, que ainda não há previsão de quando deve ocorrer, a prefeitura irá adquirir equipamentos de proteção que devem ser distribuídos nas unidades e utilizados por professores, funcionários das unidades e alunos como máscaras e álcool em gel. Além disso, as escolas também farão as adaptações necessárias, com instalação de pias para lavagem das mãos e instalação de dispenser com álcool em locais estratégicos das unidades.

Rede particular

A aula na maior parte das escolas particulares começou na última semana de janeiro, com ensino híbrido, assim como feito no ano passado. Para receber os alunos, escolas devem atender às medidas de biossegurança e contar com permissão da Vigilância Sanitária. Até semana passada, 192 instituições haviam protocolado plano junto à prefeitura.

Escolas municipais retomam ano letivo com aulas remotas em Campo Grande
Retorno com biossegurança na rede particular. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Conforme determinado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o limite da capacidade nas salas de aula será de 50% para ensino infantil e 30% para nível fundamental e médio.