A prefeitura de Campo Grande abriu nesta quinta-feira (16) o cadastro de identificação prévia para a vacinação contra Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos. O calendário para atendimento deste público ainda deverá ser definido.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou hoje o uso da vacina produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, a Comirnaty, contra a Covid-19 em crianças com idade de 5 a 11 anos.

A resolução com a autorização da Anvisa deve ser publicada ainda hoje no Diário Oficial da União, em edição especial. Segundo a Anvisa, a dose da vacina para crianças será diferente daquela utilizada para pessoas a partir de 12 anos. Os frascos também terão cores distintas para evitar erros na aplicação.

Antes de iniciar a vacinação neste público, o município ainda deverá aguardar posicionamento do Ministério da Saúde quanto à disponibilização e eventuais orientações para a aplicação do imunizante.

Como se cadastrar?

O acesso é feito pelo site (clique aqui), através de qualquer dispositivo que esteja conectado à internet. É necessário escolher o menu “primeiro acesso” e, posteriormente, selecionar o perfil “Idade entre 05 e 11 anos com ou sem comorbidades” e clicar em continuar.

É necessário preencher os dados pessoais e anexar os documentos da criança e também do adulto responsável legal. Em caso de crianças que tenham alguma morbidade, é necessário também anexar o laudo médico.

Em boa hora

A vacinação contra a covid para crianças de 5 a 11 anos pode ter chegado na hora certa: a tempo de evitar a disseminação da variante Ômicron em Mato Grosso do Sul. O infectologista da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Julio Croda, afirma que a vacinação em crianças pode, sim, ajudar a conter a nova variante, a Ômicron.

Agilidade

O cadastro feito previamente facilita na identificação dos pacientes e dá mais celeridade no processo de vacinação, além de auxiliar na tomada de decisões por parte da gestão, uma vez que, através do sistema, é possível realizar um censo e definir quantas doses serão necessárias para imunizar um público específico.

Atualmente, o sistema de cadastro está aberto para mais de 30 públicos distintos, divididos em idade, categoria profissional, etnias e grupos especiais. A inserção de novos públicos para cadastramento é feita conforme há definição de envio de novas doses e as etapas de vacinação sejam executadas.