De acordo com o secretário de e Turismo, Max Freitas, trata-se do terceiro patrimônio público completamente revitalizado. “Esse projeto de revitalização de monumentos foi pensado para incentivar os campo-grandenses a respeitarem o nosso patrimônio cultural e sentirem-se pertencentes à cultura e história da Capital”, afirma ele.

Para a criadora da obra, a artista Neide Ono, é gratificante ver seu trabalho restaurado. No entanto, ela faz um pedido à população. “Gostaria de pedir a todos para que cuidem do patrimônio público, pois esse dinheiro poderia atender à população de outra maneira. O monumento é pra ser respeitado. É com o nosso dinheiro que a obra foi refeita”, ressaltou.

Histórico da escultura

O Monumento aos Desbravadores é um amplo painel instalado na confluência dos córregos Prosa e Segredo. Ele promove um registro histórico do início da ocupação urbana de Campo Grande, por volta de 1872.

Vindo de carro de boi (segunda viagem), o fundador de nossa cidade, José Antônio Pereira, e sua família iniciaram ali a formação do povoado. O clã construiu os primeiros ranchos na região conhecida à época por Mato Cortado.

O monumento, que mede 10×5 metros, foi inaugurado em 1996, na Praça Nelly Martins, junto à implantação do Parque Florestal Antonio de Albuquerque. A obra é composta por peças fundidas em alumínio e metal dourado sobre fundo de granito preto.