Vans e veículos de pequeno porte de transporte coletivo poderão sofrer multas e apreensão de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) nas barreiras sanitárias, caso não sigam regras de prevenção do . De acordo com o prefeito (PSD), a medida será adotada nas entradas de durante o fechamento do Terminal Rodoviário.

“Na mesma sintonia que haverá o fechamento do Terminal Rodoviário, nós vamos intensificar e dobrar [as barreiras sanitárias] em todas as entradas da nossa capital, para ver e vistoriar todas as vans, transportes coletivos e carros com um número maior de pessoas dentro”, explicou em transmissão ao vivo. Marquinhos afirmou que todos os veículos que entrarem na capital sul-mato-grossense deverão obedecer um decreto que será publicado até esta quinta-feira (04), no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande).

Durante a live Marquinhos lembrou que, com o fechamento do Terminal Rodoviário, muitas pessoas devem tentar entrar em Campo Grande por veículos particulares ou coletivos de pequeno porte, como vans. A alternativa encontrada pela gestão, para manter o enfrentamento ao coronavírus, foi estabelecer regras para a entrada destes veículos.

Segundo o prefeito, o decreto deve determinar de forma clara que, caso os servidores das barreiras sanitárias sintam que vans e transportes de pessoas para a capital não estejam “cumprindo todos os nossos regramentos, além de uma multa, nós vamos apreender a CNH e submeter o veículo ao pátio do ”. Marquinhos ressaltou que os responsáveis por estes veículos “podem nesse momento de tempo, se utilizar como meio de transporte para essas pessoas de outros municípios virem para nossa cidade”.

Aos donos de vans e outros veículos, o prefeito fez um aviso. “Prestem bastante atenção, o decreto será rigoroso e vocês vão ter que obedecê-lo para trazer determinadas pessoas para dentro da nossa Campo Grande”. Ao vivo nas redes sociais, ele lembrou que essas pessoas “não estão impedidas de entrar, mas deverão cumprir medidas de prevenção para salvaguardar a nossa cidade”.