FOTOS: Bombeiros identificam foco de incêndio em margem do Rio Paraguai

Após formarem barreira para impedir que o incêndio, chegasse em sede da Escola Jatobazinho, os brigadistas e militares dos Bombeiros descobriram um novo foco do fogo às margens do Rio Paraguai. O ponto fica localizado próximo a Corumbá e incêndio atinge o Pantanal há seis dias. De acordo com informações do Tenente Lucena do Corpo […]
| 06/07/2020
- 21:01
FOTOS: Bombeiros identificam foco de incêndio em margem do Rio Paraguai
Foto: Divulgação, Corpo de Bombeiros - Foto: Divulgação, Corpo de Bombeiros

Após formarem barreira para impedir que o incêndio, chegasse em sede da Escola Jatobazinho, os brigadistas e militares dos Bombeiros descobriram um novo foco do fogo às margens do Rio . O ponto fica localizado próximo a Corumbá e incêndio atinge o há seis dias.

De acordo com informações do Tenente Lucena do Corpo de Bombeiros, o trabalho dos militares começaram às 4h da madrugada e ocorreram ao longo da segunda-feira (6). Pela manhã, um trator auxiliou os brigadistas para impedir que o fogo chegasse à área da escola.

“Os militares trabalharam ao longo do dia junto com os brigadistas do Instituto Homem Pantaneiro na confecção de aceros e no combate à alguns focos próximos. Também deslocamos uma guarnição de bombeiros para a margem esquerda do rio Paraguai em frente a cidade de Corumbá”, disse Lucena ao Midiamax.

A equipe sobrevoo a região pela manhã para poder avaliar a situação dos incêndios que atingem o Pantanal. Confira a galeria:

Fogo próximo à escola

O incêndio que consome a região da Serra do Amolar está sendo controlado com um aceiro – abertura na vegetação que atua como barreira com  queima controlada – para impedir que as chamas atinjam a sede de Escola Jatobazinho. Este é o sexto dia de combate às chamas e já foram registrados 104 focos na região.

Nesta segunda-feira (6) e o sexto dia de  trabalho dos brigadistas do IHP (Instituto Homem Pantaneiro) com o apoio do Corpo de Bombeiros para combater as chamas que começaram na semana passada e até domingo  (5) já havia consumido 10 mil hectares de área,  segundo o Diário Corumbaense.

“Somando esforços com os seis brigadistas, temos desde domingo, cinco militares do Corpo de Bombeiros de Corumbá atuando no combate ao incêndio. Além disso, temos dois tratores com grade, que foram emprestados de fazendas vizinhas, para dar apoio no combate ao fogo, que está ao redor da sede da escola”, explicou o coronel Ângelo Rabelo do IHP.

Veja também

A expectativa em torno da inflação nos Estados Unidos interrompeu a sequência de três quedas...

Últimas notícias