Seis médicos faltam a plantões e pacientes ficam sem atendimento

136 médicos já pediram demissão neste ano 
| 30/04/2017
- 20:25
Seis médicos faltam a plantões e pacientes ficam sem atendimento

136 médicos já pediram demissão neste ano 

As unidades de saúde 24 horas do Universitário e do Nova Bahia contam somente com um plantonista, cada posto, após seis médicos não comparecerem para cumprir seus plantões deste domingo (28). Com o efetivo desfalcado, os locais irão atender apenas casos graves, e quem procura por atendimento terá que peregrinar entre os postos da cidade.    

A escala com o número de médicos para atender na parte da tarde na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), conta com apenas um profissional e não há atendimento de pediatria até ás 18 horas. No período noturno, estima-se que 4 médicos cumpram a jornada para atendimento adulto e seis destinados ao á pediatria. 

Situação semelhante foi encontrada no CRS (Centro Regional de Saúde) do Nova Bahia, que também contará com apenas um plantonista nas próximas horas. A promessa é de que quatro médicos compareçam ao plantão durante a noite, mas nenhum especialista infantil, portanto, quem precisar de pediatria terá que procurar em outro bairro. 

O local mais próximo para os moradores da região do Universitário, é a UPA Vila Almeida, distante a 13 quilômetros. Já quem mora no Nova Bahia, pode recorrer a UPA do Coronel Antonino, a aproximadamente 5,6 quilômetros.   

Embora sejam elencadas como atendimento 24 horas, ou seja, a qualquer hora do dia com médicos, as unidades da cidade enfrentem dificuldades em fechar a escala de plantão por causa das ‘desistências’ de 136 profissionais. O efetivo hoje tem 1.038 médicos, quantidade que o município diz ser insuficiente para atender toda a rede; são 89 unidades. 

Além da insuficiência de médicos, de desordem dos plantões, situação que é confirmada pelo secretário municipal de saúde, o médico Marcelo Vilela. “Não foram dar o plantão”, confirmou. Segundo ele, os médicos serão punidos, com abertura de processos administrativos e os nomes encaminhados ao CRM (Conselho Regional de Medicina).

“A gentes está pedindo para a população ir em outras UPAs, tem 10 unidades abertas. O Moreninhas tem 6 médicos hoje”, defendeu.  “A gente tem excesso de portas abertas, e é difícil compor escala em dez postos 24 horas”, resumiu.  

 

Veja também

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande) divulgou a escala médica de plantão...

Últimas notícias