A Justiça determinou que o divulgue laudos de exames de Covid-19 do presidente Jair Bolsonaro, em até 48 horas. A ordem que saiu na noite desta segunda-feira (27) é da juíza da 14ª Vara Cível Federal de São Paulo, Ana Lúcia Petri Betto. A decisão veio após um pedido do jornal O Estado de São Paulo.

Na decisão, Ana Lúcia Petri Betto afirma que “no momento de pandemia que assola não só o Brasil (…), os fundamentos da República não podem ser negligenciados, em especial quanto aos deveres de informação e transparência (…), de modo que os mandantes do poder têm o direito de serem informados quanto ao real estado de saúde do representante eleito”.

De acordo com O Estado de São Paulo, a AGU (Advocacia Geral da União) se manifestou contra à decisão, alegando que “a intimidade e a privacidade são direitos individuais”.

Bolsonaro fez pelo menos dois testes para diagnóstico de Covid-19, nos dias 12 e 17 de março. O presidente acabara de voltar de uma viagem aos para se reunir com o presidente Donald Trump. Pelo menos 23 pessoas da comitiva oficial de Bolsonaro testaram positivo para Covid-19, entre eles, o senador Nelsinho Trad (PSD).

Após os testes, Bolsonaro afirmou em suas que tinha testado negativo. Quando confrontando por repórteres em sobre os laudos, o presidente disse: “Minha palavra vale mais quem um pedaço de papel”.