Brasil

VÍDEO: De cueca e bêbado, promotor de Justiça é detido pela PM em MT

Promotor causou confusão em hotel e rede de televisão

Joaquim Padilha Publicado em 03/07/2017, às 12h36

None

Promotor causou confusão em hotel e rede de televisão

Após ter sido interceptado pela Polícia Militar dirigindo embriagado, na tarde deste sábado (1), o promotor de Justiça de Mato Grosso, Fábio Camilo da Silva, não deu descanso e se envolveu em mais uma confusão. 

Na madrugada deste domingo (2), ele teria ameaçado hóspedes de um hotel da cidade de Guarantã do Norte, e jogado água em um deles. Mais tarde, no mesmo dia, o promotor teria quebrado a porte de uma emissora de televisão.

Ocorre que, na primeira vez em que foi interceptado, Fábio não pôde ser preso por possuir prerrogativa de foro. Ele foi conduzido à Delegacia após ter sido parado em uma rodovia próxima ao município de Peixoto de Azevedo, supostamente embriagado.

Depois de registrar boletim de ocorrência, a Polícia Miliar liberou o promotor. Não muito tempo depois, na madrugada seguinte, funcionários do Senda Palace Hotel contataram a PM, afirmando que Fábio estava ameaçando hóspedes e mandando que saíssem do prédio.

A PM chegou ao local e afirmou que encontrou o promotor visivelmente alterado. Fábio disse aos policiais que teria somente jogado água nos hóspedes, enquanto os mesmos afirmaram que o membro do Ministério Público teria dito que “era melhor eles saírem do hotel ou a situação se complicaria para eles”.

O promotor então deixou o prédio, dizendo que iria até a cidade de Colíder. Ao invés disso, ele foi à sede da TV Migrantes, ainda em Guarantã do Norte, e quebrou uma porta de vidro da emissora. Ele chegou a se machucar com a ação.VÍDEO: De cueca e bêbado, promotor de Justiça é detido pela PM em MT

A Polícia Militar foi acionada e Fábio foi detido novamente. Ao ver a chegada dos policiais, o promotor colocou a beca, para mostrar que era uma autoridade. Por baixo das vestes, o promotor usava apenas cueca.

Fábio foi encaminhado ao hospital de Guarantã do Norte para tratar da perna, e encontra-se detido na unidade de saúde. Um membro do MPE-MT (Ministério Público Estadual de Mato Grosso) deve ir à Delegacia acompanhar o caso. É provável que o promotor seja liberado mais uma vez, em razão da prerrogativa de foro.

Em um comunicado na manhã deste domingo (2), o MPE-MT informou que irá investigar a conduta do promotor. O órgão repudiou a postura do membro e garantiu que irá aplicar medidas disciplinares contra o profissional.

“O Ministério Público do Estado de Mato Grosso lamenta profundamente a situação ocorrida em Guarantã do Norte e assegura que todas as providências estão sendo tomadas para apuração da conduta do promotor de Justiça substituto e adoção das medidas disciplinares cabíveis”, disse em nota.

Confira abaixo o vídeo do momento em que o promotor é detido pela PM:

Jornal Midiamax