Brasil

PM-SP compara black blocs a facção criminosa no Facebook

Montagem com fotos dos dois grupos foi publicada após protesto de sexta.

Clayton Neves Publicado em 13/01/2015, às 17h16

None
facebook.jpg

Montagem com fotos dos dois grupos foi publicada após protesto de sexta.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo comparou pessoas adeptas da tática black bloc, que fazem depredações em protestos, a membros da facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios em seu perfil no Facebook.

A comparação foi feita por meio de uma montagem com duas fotos no Facebook. Uma foto de mascarados em protesto foi colocada abaixo de outra com detentos em um presídio em que aparece uma faixa com o nome da facção da qual fazem parte. A montagem acompanha a pergunta: “Qual a diferença? Vandalismo é crime!”

A foto foi publicada na noite de sexta-feira, logo após um protesto organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL) contra o aumento da tarifa em São Paulo acabar em atos de vandalismo. Mascarados depredaram bancos e uma concessionária de veículos, e vários imóveis foram pichados.

A publicação teve mais de 900 curtidas e pelo menos 160 comentários, a grande maioria de apoio.

A Polícia Militar informou, em nota, que não faz afirmações nem julgamentos na postagem. “Apenas faz uma pergunta que convida à reflexão os internautas que seguem a página da instituição”, disse.

Máscaras
Também na sexta-feira, a Polícia Militar publicou outro post condenando o uso de máscaras em protestos. “Quem manifesta-se pacificamente não precisa ficar mascarado. Pessoas que escondem o rosto em uma manifestação guarda (sic) maldade no coração”, disse a PM na publicação.

Jornal Midiamax