Variedades / Veículos

Se você deixar, seu carro fica mais sujo que banheiro; saiba evitar

Os vilões da imundície no carro são restos de comida

Isaias Domingues Publicado em 10/07/2015, às 17h24

None
volante.png

Os vilões da imundície no carro são restos de comida

Painel, comandos e instrumentos podem ser um dos lugares mais sujos do seu carro. Pior ainda: pesquisadores da Universidade Queen Mary, de Londres (Inglaterra), encontraram nove vezes mais germes no volante de automóveis do que em assentos de vasos sanitários dos banheiros públicos. O estudo, concluído em 2011, é um alerta para a higienização correta do interior do veículo — ainda que se deva considerar a eficiência do serviço de limpeza dos banheiros da capital inglesa…

Os vilões da imundície no carro são restos de comida. É cada vez mais comum comer dentro do veículo, seja após uma passadinha no drive-thru de fast-food, seja um inocente lanchinho caseiro. No Brasil, onde esse hábito cresceu por gosto ou pressa, funcionários de lava-rápido dizem que gastam mais tempo tirando sujeiras nos cantos do console do que encerando o capô dos carros dos clientes

A necessidade de higienização da cabine varia. Para quem come dentro do veículo com frequência, especialistas consultados por UOL Carros recomendam a limpeza, no mínimo, uma vez por semana.

“Restos de alimentos podem atrair insetos, como formigas, moscas e até baratas. É importante fazer uma higienização com inseticida e bactericida”, alerta Takao Kawano, proprietário da 247 limpeza. “Um cliente derramou leite embaixo do carpete e não viu. Depois de algumas semanas, percebeu pelo cheiro, e o assoalho já estava com larvas de moscas”, conta ele.

Os produtos usados na limpeza e dedetização do carro devem ser certificados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). É a garantia de que não farão mal aos ocupantes do veículo.

A higienização do interior do veículo em empresas especializadas custa de R$ 100 a R$ 300, dependendo do porte. O valor inclui a aplicação de inseticida e bactericida. Caso seja preciso retirar bancos e outras partes do carro, o serviço parte de R$ 450 e pode chegar a R$ 800. Sensores e airbags dificultam o trabalho, e o encarecem.

LIMPE VOCÊ MESMO
Para economizar, uma limpeza mais simples pode ser feita em casa. Aproveite um tempo livre para retirar os tapetes e lavá-los com água e sabão. No interior, passe aspirador de pó no assoalho, nos cantos e nos bancos. Objetos com pontas — como uma chave de fenda — cobertos com um pano ajudam a limpar locais de acesso difícil.

Jornal Midiamax