O município de Nioaque, cidade a 181 km de Campo Grande, foi alvo de abertura de inquérito após denúncia de suposta precariedade em ônibus escolares na zona rural da cidade. Os ônibus seriam de empresa terceirizada.

Conforme o documento instaurado no MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), uma denúncia dá conta de que os veículos que atendem os alunos na linha Janaína, estariam apresentando irregularidades, estragando com frequência e deixando os alunos sem aula.

A denúncia protocolada por morador diz que, em dias de chuva, o veículo não passa para levar as crianças moradoras das fazendas para a escola.

“A necessidade de apuração dos fatos noticiados e eventuais responsabilidades, e que ao Ministério Público Estadual, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Nioaque/MS, compete apurar eventual ofensa aos princípios da Administração Pública, bem como eventuais atos de improbidade administrativa”, diz trecho do documento.

A promotoria notificou o Secretário Municipal de Educação, o Procurador Jurídico do Município, o Chefe do Departamento de Transporte Escolar, os motoristas das linhas e os donos das respectivas empresas para reunião e prestação de esclarecimentos. A reportagem procurou pelo prefeito, Valdir Couto de Souza Júnior (PSDB), e foi informada que a Secretaria Municipal de Educação já notificou a empresa responsável pelo transporte.

*Matéria atualizada às 10h para acréscimo de informação