O leilão de bens do Grupo Bigolin começa nesta quarta-feira (13). Estão disponíveis para arremate itens de escritório, tintas e imóvel de 7.263 metros quadrados avaliado em R$ 14 milhões.

Autorizado pela Vara de Falências, Recuperações, Insolvências e Cartas Precatórias Cíveis de Campo Grande, o leilão faz parte de um processo de recuperação judicial da Bigolin. O juiz Alexandre Corrêa Leite assinou a decisão, pois foi decretada a falência do grupo.

Os bens foram avaliados para o leilão e devem arrecadar fundos para pagamento de credores e das custas processuais. Entre os itens, consta o imóvel da Vila Glória, onde funcionava a loja principal da Bigolin na Rua 13 de Maio. Há ainda 9.850 itens de informática e materiais de escritório avaliados em R$ 992.705,29.

Também vai a leilão um lote com tintas e acessórios, totalizando 13.898 itens por R$ 116.930,33. A Justiça colocou à venda uma casa no Residencial Nara Rosa I, por R$ 450 mil, outra casa no mesmo condomínio pelo mesmo valor e mais um lote no Jardim Pioneiros por R$ 210 mil.

Pedido de R$ 2 milhões

A Pradebon & Cury Advogados Associados, administradora judicial do Grupo Bigolin, se manifestou solicitando expedição de alvará no valor de R$ 2,8 milhões. O montante seria utilizado pela administradora para pagamento credores tributários, trabalhistas e extraconcursais.

Como justificativa, a administradora destacou que mantém bom desempenho em “arrecadar e alienar parte dos bens do grupo Bigolin arrecadando, até o momento, a quantia de R$ 19.867.378,84”. Além disso, disse que o leilão deve angariar mais de R$ 10 milhões, se considerados os valores dos anteriores.

Leilão

Conforme os autos do processo, o edital será divulgado na internet pelo portal www.megaleiloes.com.br. Os interessados em vistoriar o bem deverão enviar solicitação por escrito ao e-mailcontatoms@megaleiloes.com.br. O certamente será dividido em três, a serem realizados nos dias 13, 20 e 27 de julho. Outras informações estão disponíveis neste link.