A Promotoria de Justiça de Fátima do Sul converteu procedimento preparatório em inquérito civil público para apurar fraudes em licitações no município de Vicentina. O caso teve início com denúncia de serviços superfaturados e até inexistentes no município.

O procedimento, registrado sob o n.º 06.2019.00001111-6, foi publicado na edição do Diário Oficial desta quarta-feira (22) e será conduzido pelo promotor de Justiça Luiz Gustavo Camacho.

“A fraude nas licitações inclui a contratação de empresas de fachada que está em nome de laranja e ligada a pessoas com vínculo na administração pública do município sendo que, esse vínculo favorece as empresas nos processos de contratação”, diz trecho da denúncia encaminhada de forma anônima à ouvidoria do MP.

A fraude incluiria parentes de políticos nomeados em cargos públicos, mas trabalhando nas empresas que prestam serviços por meio de licitação. Conforme o procedimento, uma empresa já foi arrolada como requerida na investigação.