Política / Transparência

Com atraso em repasse, Santa Casa suspende 50 cirurgias por dia

Contrapartida da Prefeitura é de R$ 3,2 milhões

Jessica Benitez Publicado em 27/10/2016, às 20h52

None
santacasa.jpg

Contrapartida da Prefeitura é de R$ 3,2 milhões

A Santa Casa suspendeu cirurgias eletivas nesta quinta-feira (27) sem prazo para retomar. A informação foi confirmada pelo presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), responsável por gerir a unidade, Esacheu Nascimento. Por dia são feitas cerca de 50 operações não urgentes.

De acordo com a assessoria de imprensa o motivo é o atraso no pagamento da contrapartida de R$ 3,2 milhões por parte da Prefeitura que deveria ser feito no último dia 15. O Executivo, por sua vez, alega que não há débito.

A suspensão foi feita para poupar materiais cirúrgicos para operações que têm de ser feitas com urgência, como em vítimas de acidente, por exemplo. Ainda segundo a assessoria do Hospital, os repasses da contrapartida vem sendo feitos com atraso há três meses.

Com isso os fornecedores só entregam os materiais mediante pagamento, por isso a necessidade do recebimento da verba em dia. Nesta tarde a Prefeitura depositou na conta da Santa Casa R$ 2,9 milhões, mas o valor é referente ao pós-fixado do SUS (Sistema Único de Saúde).

Como as cirurgias eletivas foram suspensas, as de urgências continuam e não há previsão de suspensão. Ao Jornal Midiamax, a assessoria de imprensa da Prefeitura negou que haja débito. Garantiu que todos os repasses estão em dia.

Jornal Midiamax