Política / Transparência

Empreiteira doadora de Giroto ganha contrato de R$ 7 milhões com o DNIT

Equipe mantém contratos em Campo Grande e Corumbá

Evelin Cáceres Publicado em 06/07/2015, às 12h04

None
giroto1.jpg

Equipe mantém contratos em Campo Grande e Corumbá

A Equipe Engenharia, que desembolsou R$ 340 mil somente ao Comitê Financeiro do PMDB em 2012, quando Edson Giroto concorreu e foi derrotado à Prefeitura de Campo Grande, ganhou um contrato de R$ 7,9 milhões com o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para fazer a manutenção da BR-262 e BR-359 em Mato Grosso do Sul. O contrato foi publicado nesta segunda-feira (6) no Diário Oficial da União.

Giroto atualmente é presidente do conselho administrativo do DNIT e decide tudo sobre o órgão, que tem mais de mil contratos e um orçamento de R$ 10 bilhões por ano para a construção e manutenção de estradas federais.

A manutenção deve ser feita em 78,8 quilômetros, nos trechos da BR-262, divisa São Paulo – Mato Grosso do Sul e fronteira Brasil-Bolívia. Na BR-359, nas divisas entre Goiás e Mato Grosso do Sul, fim da travessia da ponte sobre o Rio Paraguai, entroncamento de acesso a Ladário, segmento BR-262,Km 705,9 ao Km 779,5, BR-359 do Km 522,8 ao Km 528.

Em 2012, Giroto não foi eleito pelo PMDB e voltou ao PR. Agora, o partido tem planos para que ele seja candidato em 2016 e concorra novamente às eleições em Campo Grande. Na época, Giroto teve o voto mais caro da Capital, com um gasto total declarado de R$ 7.669.350,00 na campanha. 

Matéria editada 13h23 para correção de informações.

Jornal Midiamax