Após escândalo, MPE quer que Prefeitura anule licença de empresa de Bueno

Recomendação veio após Alceu deixar de ser vereador
| 06/05/2015
- 16:01
Após escândalo, MPE quer que Prefeitura anule licença de empresa de Bueno

Recomendação veio após Alceu deixar de ser vereador

O MPE (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) recomendou à Prefeitura de Campo Grande que retire o termo de permissão de uso da Empresa Bueno Transportes e Comércio Ltda., segundo publicação do Diário Oficial do órgão desta quarta-feira (6).

A empresa é do ex-vereador, que renunciou após uma investigação policial flagrá-lo em vídeos mantendo relações sexuais com meninas de 15 anos. Segundo denúncia no MP, as atividades comerciais eram desenvolvidas sem licença ambiental, poluindo e carregando poeira, terra e areia.

A recomendação da promotora Bianka Mendes pede que a Prefeitura retire a licença em até 30 dias. Caso contrário, vai adotar medidas legais por omissão em ação civil pública, alegando improbidade administrativa do prefeito Gilmar Olarte, do procurador-geral Fábio de Castro Leandro e do ex-vereador .

A promotora afirma que o procurador Fábio Leandro optou por ajuizar uma ação complexa e demorada, demonstrando “descaso com os cidadãos de Campo Grande, tendo em vista que não lançou mão dos meios necessários para inibir e coibir a continuidade da atividade explicitamente ilegal da empresa”.

Veja também

Ministros terminaram sessão sem analisar retroatividade da Lei da Improbidade

Últimas notícias