Oficial que tirou farda para 'pegar um bronze' diz que precisava de vitamina D e escapa de punição

Filmado seminu na maca para pegar um bronze, policial explicou que tinha indicação médica e garantiu que não estava no expediente
| 15/04/2022
- 08:00
pegar um bronze
Oficial que tirou a farda para 'pegar um bronze' não teve punição: sem falta disciplinar (Arquivo, Midiamax)

O oficial que tirou a farda para 'pegar um bronze' em Campo Grande e acabou viralizando entre os policiais militares de explicou a situação na corregedoria e não foi punido porque não acharam nenhuma infração disciplinar no episódio.

No papel, o graduado admitiu que o vídeo foi feito no meio do dia, mas garantiu que não foi filmado seminu durante o expediente, e sim no horário de almoço.

Deu até endereço do spa onde o vídeo foi gravado antes de viralizar porque expunha a farda com ombro estrelado pendurada e o policial deitado e bezuntado para pegar um bronze no sol de Campo Grande.

Pegar um bronze para produzir vitamina D

Ao invés de vaidade metrossexual, o servidor militar alegou que só foi no meio do dia 'pegar um bronze' para atender recomendação médica, pois estaria com falta de vitamina D.

Disse ainda que a dona do lugar teria publicado a gravação sem autorização dele. No entanto, com tudo devidamente arquivado, afirmou que não vai processar a mulher.

A Corregedoria também não manifestou interesse em apurar se a empresária teria exposto indevidamente a honra da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

Na tropa, ainda rodam comentários cheios de dúvidas e sobre a suposta 'facilidade' para enterrar o episódio porque implicaria oficial de alta patente.

"Claro que deu tudo certo, né? Mas, se fosse um praça sem peixada, ia ter que provar que o endereço informado existe, que no lugar funciona realmente um spa, iam perguntar se não se trata de uma sauna. Era capaz até de a correge (jargão policial para 'corregedoria') suspeitar que seria uma casa de acompanhantes", se diverte antigão revoltado comparando supostas diferenças de tratamento de acordo com a patente dos envolvidos.

"Ainda iam procurar imagens de câmeras próximas ou do estabelecimento provando os horários para ver se não invadiu o expediente mesmo", conclui o policial.

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Nem precisa ser sobre servidores de elite tratados como jagunços. Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Veja também

Em pleno ano eleitoral, erro grave revoltou até servidores de elite que se sentiram expostos à morte como jagunços

Últimas notícias