Política / Pimenta

Pelo desespero ao barrar CPI, nem a base confia nos gastos de Reinaldo com pandemia

Gerou briga até entre aliados o esforço para enterrar qualquer chance de investigação parlamentar

Da Redação Publicado em 16/07/2021, às 08h18

Até deputados aliados se estranharam no desespero para barrar CPI da Saúde em MS
Até deputados aliados se estranharam no desespero para barrar CPI da Saúde em MS - (Ilustração sobre reprodução, Web)

Pelo jeito, nem a base governista de Reinaldo Azambuja (PSDB) está muito segura com relação aos gastos do Governo de MS das verbas destinadas para o combate à pandemia de covid-19. O desespero revelado nos esforços para barrar uma CPI da Saúde causou dissabor e briga até entre pretensos aliados.

Assim, levando em conta o velho ditado de que 'quem não deve não teme', a imagem é de que o medo é grande. Em momento algum se cogitou, mesmo com o parlamento estadual quase totalmente alinhado, que o governador, por exemplo, mandasse uma mensagem apoiando a investigação por não ter o que temer... 

Nos corredores da Assembleia, ganhou força rumor sobre suposto dossiê com indícios de má versação que teria passado de mão em mão e aumentado a tensão. De fato, sabe-se que já correm levantamentos oficiais sobre vários custos altamente questionáveis, como os destinados a instalações temporárias jamais utilizadas.

Além disso, o suposto uso de verba carimbada para cobrir gastos ordinários como se fossem extras também estaria amplamente documentado e já encaminhado com denúncias a quem deve, em tese, promover o cumprimento da lei.

No entanto, como acham mais fácil 'pilotar' procedimentos em órgãos encabrestados e protegidos da exposição midiática que uma CPI poderia alcançar, teria havido correria para enterrar qualquer chance de investigação parlamentar em Mato Grosso do Sul justamente na semana quando MS recebe visita oficial do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Jornal Midiamax