Política / Pimenta

Contas ligadas a velho esquema de corrupção em MS podem revelar verdadeiro propinoduto

Corruptos não desistem e contratos para prestação de serviços dificilmente auditáveis voltam ao foco

Da Redação Publicado em 29/07/2021, às 10h20

Verdadeiro propinoduto partiria de contas bancárias irrigadas por contratos de difícil mensuração
Verdadeiro propinoduto partiria de contas bancárias irrigadas por contratos de difícil mensuração - (Ilustração sobre reprodução, Web)

Velho esquema de corrupção em MS continua sendo replicado sem muita novidade, revelando o tamanho da confiança na inércia de quem deveria fiscalizar e na impunidade. Assim, contratos para 'prestação' de serviços que dificultam eventual auditoria teriam voltado a irrigar verdadeiro propinoduto que parte do 'vale do silício' em Campo Grande.

A despreocupação e o escracho com os órgãos de controle e fiscalização em Mato Grosso do Sul é tanta, que nem os endereços se dariam ao trabalho de disfarçar.

Segundo denúncia que desistiu dos esforços regionais de controle para focar agora nos crimes de competência federal, modus operandi já foi detalhado em operações policiais recentes e só trocaram os CNPJs.

Velho esquema de corrupção em MS

Apesar de não ter nada de novo, o velho esquema de corrupção em MS parece passar despercebido por quem poderia e deveria levantar os dados oficiais, auditar valores e fiscalizar os supostos 'serviços prestados'. Para piorar, procedimentos natimortos ainda tentariam dar lisura aos contratos alegando 'falta de informações e detalhamento na denúncia' para arquivamentos que são usados depois na automatização da blindagem.

No entanto, os indícios de irregularidades já catalogados apontam para suposto direcionamento de licitação com concorrências forjadas, sobreposição de objetos das contratações, superdimensionamento e superfaturamento dos serviços prestados, além do pagamento de propina através de emaranhado de empresas com sócios em comum...

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax