Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Luto e consequências

Da Redação Publicado em 04/05/2021, às 06h30

None

Luto oficial

O 1º de Maio mereceu uma nota de pesar assinada pelo prefeito Angelo Guerreiro (PSD), de Três Lagoas. Com o decreto municipal 193/2021, ele declarou luto oficial de três dias pela morte de mais de 300 habitantes por infecção pelo coronavírus, “em manifestação de profundo sentimento de pesar pelas vítimas da Covid-19 e em solidariedade às famílias que enfrentam a dor da perda”.

In memorian

Conforme o decreto, a escolha do feriado para baixar a medida não foi por acaso, considerando “a celebração do dia do trabalho e que dentro os óbitos haviam diversos cidadãos que com seu esforço contribuíram direta ou indiretamente com o desenvolvimento do município”. Nesta segunda-feira (3), boletim da Secretaria de Estado de Saúde totalizava 319 óbitos causados pelo coronavírus em Três Lagoas.

Mais um

A Covid-19 levou mais um prefeito de Mato Grosso do Sul. Donizete Viaro (MDB), interino em Paranhos, foi internado no fim de semana. Mistério Assim como ocorreu em Miranda, a prefeitura da cidade não informa os cidadãos sobre o estado de saúde do emedebista. Quem acessa as páginas de Viaro e do município, não obtém nenhuma informação.

O que aconteceu?

O prefeito de Miranda, Edson Moraes (PSDB), morreu no sábado (1º), após um mês e meio internado. Nesse período, poucas informações foram dadas sobre a saúde do tucano.

Revolta

Fã de carteirinha do BBB, o deputado estadual João Henrique Catan (PL) brincou com uma proposta recorrente entre bolsonaristas para criticar a eliminação de Gilberto, no domingo (2). "Indignaaaaado! Globo, mostrando a necessidade do voto impresso", escreveu no Facebook.

Ou foi outra coisa

Uma seguidora lembrou da força das torcidas. "Ou foi isso João ou o #foraGil articulado pelos administradores da Juliette deu certo!", apontou. É hoje Depois de dias de silêncio, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), depõe nesta terça-feira (4) à CPI da Pandemia, no Senado Federal. Desde que sua convocação foi aprovada, ele se ausentou das redes sociais e não concedeu entrevistas à imprensa.

Casa nova

Ademir Santana será empossado vereador na vaga de João César Mattogrosso em cerimônia discreta, às 8h desta terça-feira (4). O evento não foi divulgado pela Câmara Municipal de Campo Grande, tampouco pelas assessorias dos dois tucanos. Apesar de dada como certa há alguns meses, a ida de Mattogrosso para o primeiro escalão do governo estadual ainda é cercada de mistérios.

Supersecretaria?

O próprio Santana, colega de partido, disse ontem (3) que o correligionário tucano assumiria uma “supersecretaria” e seria o elo entre vereadores e o Executivo estadual. Apesar da descrição parecida com o que seria a Secretaria da Casa Civil, a tendência é que João César Mattogrosso seja nomeado na pasta de Cultura e Cidadania. Isto porque Sérgio de Paula é quem deve retomar o comando da secretaria responsável pela articulação política do governo estadual.
Jornal Midiamax