Política / Bastidores

[ BASTIDORES] Sem ameaça, mas com o mesmo ‘conflitador’ Reinaldo perde aliado

CCR pode virar caso de polícia, afirmou vereador

Ludyney Moura Publicado em 10/05/2017, às 08h00

None
img_6972.jpg

CCR pode virar caso de polícia, afirmou vereador

Embate

Depois de ameaçar, o deputado Paulo Siufi (PMDB), que afirmou ‘ter lado’, deixou a base do governo. Um novo embate com o vice-líder do governo, Beto Pereira (PSDB), envolvendo o piso de farmacêuticos, determinou sua saída da base governista.

Essa cara

Siufi já havia revelado uma suposta ameaça de ‘ainda pego esse cara’, que teria sido feita por Beto. Desta vez, ele não titubeou e ainda procurou o governo para comunicar sua decisão, e foi acompanhado de uma comissão de farmacêuticos.

Conselho

O subsecretário de relações institucionais do governo Reinaldo Azambuja, Alessandro Menezes (SD), orientou o grupo que acompanhava Siufi a procurar ajuda junto aos deputados, ‘acionando contatos’, para garantirem aprovação do piso da categoria.

Vaia

Beto, que alegou não ter condições de apresentar seu parecer de constitucionalidade na sessão, não foi o único a ser vaiado pelo plenário lotado. Cabo Almi, que defendeu a regimentalidade do caso também foi alvo do descontentamento dos profissionais.

Direito

“Podem vaiar a vontade, que é um direito de vocês. Eu estou preocupado que matéria vire lei e atenda vocês”, rebateu Almi.

Jabá

Soa como ‘jabá’, uma propaganda oportunista, enxurrada de homenagens que lotam espaço público onde deveriam ser debatidos primordialmente os interesses da sociedade ao invés dos próprios.

Estranhamento

Manifestações estranhas, dignas de atores e atrizes famosos, permeiam locais públicos. Tais ações vão de envio de abraços carinhosos ao eleitorado, aos pais e até pedido de palmas para si mesmo.

Mérito

Quando os dois são ótimos e o conceito para destaque vai além dos méritos, até dia de diferença se torna justificativa para premiações com critérios próprios.

Alusão

Em meio as explicações do procurador Sérgio Harfouche, na Assembleia, defendendo o projeto que prevê penalidade para alunos indisciplinados, agradeceu e lembrou que Pedro Kemp (PT), contrário a proposta, de uma congratulação que o parlamentar fez ela em Ponta Porã por esse projeto.

Esquecimento

Kemp disse que não lembrava dessa ‘deferência’. “Sei que seu coração generoso pode não lembrar, mas quem recebe não esquece”, rebateu o procurador. 

Caso

O vereador Delegado Wellington (PSDB) disse que a paralisação da duplicação da BR-163 pode virar caso de polícia, já que a medida é um instrumento positivo na diminuição do número de mortes na rodovia. 

Jornal Midiamax