A superintendente da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Rose Modesto, divulgou novas datas para a segunda Caravana da Sudeco em Mato Grosso do Sul que deve acontecer no mês de março em e Dourados. Após o incêndio que atingiu o , empresários devem receber ajuda.

Modesto usou as redes sociais para dizer que estão sendo realizados os preparativos finais para a Caravana. Ela adianta que a visita em Campo Grande acontece nos dias 18 e 19 de março. Já em Dourados, dia 21 e 22 do mesmo mês. Os locais e horários ainda serão informados.

A superintendente ainda adiantou que haverá avanços na nova linha de crédito – definida pelo Condel (Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste) – no valor de R$ 1 bilhão para de microcrédito produtivo orientado no Centro-Oeste.

Ajuda para empresários do Camelódromo

Após o incêndio que destruiu os boxes do Camelódromo de Campo Grande, dia 11 de fevereiro, a superintendente da Sudeco lamentou o fato nas redes sociais. Ela confirmou que busca apoio para ajudar os comerciantes, que no próximo mês deve garantir uma ação para auxiliar os empresários.

Ao Midiamax, Rose relatou que recebeu o pedido de ajuda pelo presidente do Camelódromo e avalia a melhor forma para a Sudeco poder atender. “O problema deles é em relação à parte elétrica. Eu vou buscar apoio junto da bancada federal”, disse.

Ainda segundo a superintendente, em março deve ocorrer a segunda Caravana da Sudeco. Com isso, deve ser organizado microcrédito para ajudar os empresários do Camelódromo.

“Estamos preparando para executar a ação aqui em Campo Grande no mês de março, na segunda caravana da Sudeco. Já estou dialogando com o nacional para buscar uma parceria no sentido de garantir essas operações de crédito, que de fato venha fazer esse recurso do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) chegar nas mãos dos pequenos empresários”, pontuou.

Segundo Rose, esse microcrédito também atenderá todos os setores que se encaixem no perfil de média e pequena empresa, alcançando os comerciantes do Camelódromo.

Incêndio no Camelódromo

Inicialmente, o Corpo de Bombeiros informou que seis boxes foram destruídos pelas chamas. Mas, no comunicado divulgado pelo presidente da associação de lojistas, Narciso Soares disse que sete lojas foram atingidas pelas chamas.

A associação de comerciantes informa, ainda, que haverá reparos elétricos e hidráulicos. A suspeita é que a explosão de um celular tenha causado o incêndio.

(Foto: Ana Laura Menegat, Midiamax)

O box onde as chamas iniciaram fazia serviço de assistência técnica a celulares e, segundo os bombeiros, um superaquecimento de um aparelho esquecido na tomada pode ter sido a causa.

O Corpo de Bombeiros chegou ao local minutos após as chamas serem visualizadas por quem passava pela região.

“Fizemos a contenção para que a chama não se alastrasse para os demais boxes, com duas linhas de contenção, e conseguimos apagar as chamas. Agora a equipe atua no rescaldo, que é revirar os entulhos para ver se restam chamas”, explicou o tenente Oliveira, que participou do combate.

O camelódromo de Campo Grande tem 496 Boxes e um piso superior onde se encontram outras lojas. Inaugurado em dezembro de 1998, o centro comercial tem 25 anos de existência e foi criado para pôr fim a desentendimentos entre lojistas do centro e ambulantes.

O prédio ocupa espaço com cerca de três mil metros quadrados, onde estão distribuídas lojas padronizadas para a comercialização dos mais diversos tipos de produtos.