A semana na Câmara de Campo Grande teve vereadores batendo boca, parlamentar mudando de partido, ‘puxão de orelha’ do Presidente da Casa e pelo menos 14 Projetos de Lei aprovados durante as duas sessões.

Na primeira sessão da semana, os vereadores aprovaram seis projetos de lei e, na segunda, que aconteceu na última quinta-feira (17), os parlamentares aprovaram 9 propostas. Entre os projetos aprovados, está o que prevê isenção de taxa em concursos públicos municipais às doadoras de leite materno.

A sessão desta quinta-feira começou tímida, com poucos vereadores no plenário, mas logo depois um bate-boca entre dois vereadores deixou a manhã ‘acalorada’. Tiago Vargas (PSD) chegou no plenário da Casa de Leis com flores nas mãos e defendeu a ação policial no Guarujá, em São Paulo, que acabou com 18 mortos, gerando bate-boca entre os parlamentares. Vargas foi expulso da Polícia Civil em junho de 2020 e ganhou projeção nas redes sociais.

O parlamentar comentou sobre o caso de repercussão nacional da jornalista que teve fuzil apontado pela polícia em uma viela no local. “Queria que a polícia tivesse usado flores?”, questionou. Vargas também criticou o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silvam do PT. “Não apoia a polícia”, reclamou.

A fala irritou o vereador Marcos Tabosa (PDT), que afirmou que quem não apoiava a polícia era o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). “Lula vai realizar concursos públicos para a polícia. Você veio aqui fazer teatro”, apontou.

Ainda na sessão desta quinta, os parlamentares que não estavam no plenário levaram um ‘puxão de orelha’ do Presidente da Casa Leis Carlos Augusto Borges, o Carlão, do PSB. Muitos vereadores estavam em seus gabinetes durante a votação dos projetos e o presidente precisou pedir para chamá-los.

Também nesta quinta-feira, quem foi flagrado percorrendo os corredores da Câmara foi o Paulo Duarte. Ex-prefeito de Corumbá e presidente estadual do PSB, ele disse que foi visitar o vereador Marcos Tabosa. O parlamentar deve deixar o PDT para se filiar ao PSB.

Segundo Paulo Duarte, a decisão da mudança de partido já está confirmada. Com a ida de Tabosa, o PSB deve passar a contar com duas cadeiras na Câmara de Campo Grande. Além do novato, o partido já conta com o Presidente da Casa, o Carlão.