Em nota conjunta, os presidentes dos três poderes – Legislativo, Executivo e Judiciário – classificaram os atos ocorridos em Brasília como “terroristas, de vandalismo, criminosos e golpistas”.

O grupo divulgou a nota nesta segunda-feira (9).

A nota é uma reposta aos atos ocorridos neste domingo (8), quando manifestantes invadiram os prédios do Congresso Nacional, STF (Supremo Tribunal Federal) e Palácio do Planalto.

“Estamos unidos para que as providências institucionais sejam tomadas, nos termos das leis brasileiras. Conclamamos a sociedade a manter a serenidade, em defesa da paz e da democracia em nossa pátria”, afirmam as autoridades.

Para os representantes dos três Poderes, “o país precisa de normalidade, respeito e trabalho para o progresso e justiça social da nação”.

Os presidentes da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT); do Senado em exercício, Veneziano Vital do Rêgo (MDB); da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP); e do STF, Rosa Weber, assinam a nota.

Veja a íntegra da nota.

Nota em defesa da Democracia

Os Poderes da República, defensores da democracia e da Carta Constitucional de 1988, rejeitam os atos terroristas, de vandalismo, criminosos e golpistas que aconteceram na tarde de ontem em Brasília.

Estamos unidos para que as providências institucionais sejam tomadas, nos termos das leis brasileiras.

Conclamamos a sociedade a manter a serenidade, em defesa da paz e da democracia em nossa pátria.

O país precisa de normalidade, respeito e trabalho para o progresso e justiça social da nação.

Abertura de CPI para investigar atos

O Senado conseguiu assinaturas suficientes para a instauração da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que irá investigar os atos antidemocráticos relacionados a invasão e depredação de prédios públicos em Brasília.

A CPI, encabeçada pela senadora Soraya Thronicke (União), já possui 31 assinaturas.

Vale lembrar que são necessárias 27 assinaturas para que uma CPI seja instaurada no Senado Federal. Assim, a confirmação de votos necessários para a abertura ocorreu na manhã desta segunda-feira (9).

Manifestantes invadem Brasília

Anteriormente, manifestantes apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que iniciaram protesto em Brasília (DF), invadiram o Congresso Nacional.

Do mesmo modo, outro grupo, usando cores da bandeira, ocuparam o Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo.

Por fim, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse que falou com o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), para pedir apoio policial.

“O governador me informou que está concentrando os esforços de todo o aparato policial no sentido de controlar a situação”, tuitou.