Após a prisão de Claudemir Correia dos Santos, diretor municipal do Republicanos em Taquarussu, o presidente estadual do partido se pronunciou. Conforme o deputado estadual Antonio Vaz, será apurado se o suspeito cometeu o crime.

“Se cometeu o crime, não vai ficar no partido. Não aceitamos esse tipo de comportamento no partido”, reafirmou o diretor estadual do Republicanos. Claudemir também é servidor de carreira na Câmara de Taquarussu, com aproximadamente 15 anos de Casa.

O presidente da Câmara de Taquarussu, vereador Gilso Francisco Filho (PSDB), relatou ao Midiamax que deve se reunir ainda nesta quinta-feira (27) com o setor jurídico. Assim, serão definidas as medidas a serem tomadas.

Confira nota encaminhada pelo deputado Antonio Vaz

“O Republicanos é um partido sério e comprometido com a verdade, e assim buscamos compor nossos quadros com pessoas que tenham esses princípios de compromisso, também fui pego de surpresa com essa notícia, não vamos tolerar esse tipo de conduta, porém vamos aguardar o posicionamento da justiça. Com certeza as autoridades já estão investigando e a verdade será dita, e nós vamos tomar as providências cabíveis assim que tudo for esclarecido.”

Preso por importunação

O servidor foi preso após invadir a casa de uma moradora e a agarrar, tentando tirar a roupa da vítima. O homem ainda teria ligado para a mulher, pedindo que não registrasse o boletim de ocorrência.

O crime aconteceu por volta das 10 horas, quando a vítima estava em casa e o homem invadiu a residência agarrando a mulher e passando as mãos em seu corpo. Ela pediu para que ele parasse, mas o autor continuou.

Depois de um tempo o autor fugiu. Ainda segundo o boletim de ocorrência, a vítima disse que ligou para familiares, que a levaram até a delegacia. Quando já estava na delegacia, o autor telefonou para a mulher pedindo para que não registrasse a ocorrência.

O autor que havia fugido para Nova Andradina acabou se apresentando na delegacia acompanhado do advogado.