A ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, pediu esclarecimentos ao governo de Mato Grosso do Sul sobre a reintegração de posse de uma fazenda em Rio Brilhante, região sul do Estado. Três indígenas foram presos pela PMMS (Polícia Militar) após a ação.

Indígenas ocuparam uma propriedade rural em processo de regularização fundiária pela (Fundação Nacional dos Povos Indígenas). Segundo o ministério, Clara Barbosa, Adauto Barbosa e Lucimar Centurião foram detidos sob acusação de esbulho possessório, resistência e desobediência.

Os três continuaram presos mesmo após audiência de custódia. Uma equipe da Funai que foi até o local teria sido impedida de acompanhar a ação pela própria PM.

Decisão da Vara Criminal de Rio Brilhante determinou a soltura dos indígenas. Neste sábado (4), Sônia Guajajara relatou que falou por telefone com o governador (PSDB).

“Recebi ligação do governador Eduardo Riedel, que informou que a polícia já estava se retirando do local e que os detidos seriam liberados após depoimentos. Porém, segundo as lideranças indígenas presentes, informaram que a polícia agiu com truculência, jogando a viatura para cima de uma das lideranças que teve ferimento na cabeça, assim como outro indígena precisou ser resgatado por ambulância após agressões. Repassei essas informações ao governador que disse desconhecer os fatos e que iria apurar”, escreveu a ministra na rede social Twitter.

Saiba Mais