O ex-prefeito de Rio Verde de Mato Grosso e a namorada Iria Maciak foram multados em R$ 228 mil. Eles foram condenados por nepotismo e pela Comarca de Rio Verde de MT.

Mário Alberto Kruger e Iria Maciak foram denunciados pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) em setembro de 2020. Fotos do casal e publicações das redes sociais foram anexadas ao processo.

Em declaração à Promotoria, eles informaram que namoram há cerca de 10 anos. Na época, o prefeito disse que “não é possível equiparar uma relação de namoro, mesmo que duradouro, a uma situação de casamento ou união estável”.

Assim, afirmou que “não se pode considerar a situação apresentada como nepotismo”. Mário exerceu três mandatos como prefeito de Rio Verde de MT, sendo chefe do Executivo de 2005 até 2008 e de 2013 a 2020.

Nomeação

Iria foi nomeada Coordenadora de e Comércio em 2013, quando Mário retornou à Prefeitura Municipal para o segundo mandato como prefeito. Na inicial, o MPMS alega que Iria “não exercia cargo na estrutura do município antes de Mario Alberto Kruger ser eleito”.

Já em janeiro de 2007, ela foi nomeada como Assessoria Especial de do município. Conforme os autos, ela tinha remuneração de R$ 4.576,98 e Mário recebia R$ 18.266,54 como chefe do Executivo.

A Justiça considerou nepotismo a nomeação e manutenção de Iria em cargo público durante os mandatos de Mário. Então, eles foram condenados ao pagamento de multa no valor de 10 vezes a remuneração de cada.

Além disso, determinou a proibição de contratar e receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente. A contratação não pode ser realizado nem por intermédio de pessoa jurídica da qual sejam sócios majoritários pelos próximos quatro anos.

‘Competência’, alega prefeito

O ex-prefeito disse ao Jornal Midiamax que a namorada foi nomeada pela competência. “Acho que a Justiça sempre é superior, mas essa pessoa foi contratada a época para cuidar da cultura, deu tão certo que hoje ela é funcionária da Secretaria de Cultura em Campo Grande”.

Ele informou ainda que ela mora em Campo Grande e ele em Rio Verde de MT. Destacou que Iria foi nomeada pela “competência, não porque ela era minha namorada na época”.

“Ela é responsável pelo FIC, tem uma posição muito estável”, apontou sobre a ocupação atual da namorada. O prefeito disse ainda que é viúvo e já se relacionou com outra servidora em mandatos antigos.

“Sou viúvo há mais de 20 anos. Já namorei secretária de assistência social, essa aí [Iria] não sei qual é a razão”, questionou sobre a ação de nepotismo. Por fim, o ex-prefeito adiantou à reportagem que deve entrar com recurso.

“Vou recorrer e vamos aguardar, é um direito deles achar e entender nesse sentido. Mas estou tranquilo e minha consciência é tranquila”.

Saiba Mais