Nesta segunda-feira (27), o governador Eduardo Riedel (PSDB) afirmou que tem potencial para receber investimentos no setor florestal. Nesta segunda-feira (27), ele participou reunião com a direção da Ibá ( Brasileira de Árvores), em São Paulo.

Além disso, o governador discutiu a necessidade de evolução na logística, em relação aos modais ferroviários e rodoviários de Mato Grosso do SUl. “Nosso foco é criar um ambiente propício aos negócios, para trazer investimentos e novas oportunidades ao Estado neste setor, com redução da burocracia e facilidade ao empresário, oferecendo inclusive contrapartidas”, explicou.

Assim, destacou atenção para a sustentabilidade de projetos. “Temos grande responsabilidade com a questão ambiental, tanto que dispomos do programa para estado carbono neutro, que vai neutralizar as suas emissões (gases de efeito estufa) até 2030”, afirmou.

Sobre a evolução do setor florestal e da agroindústria do Estado, Riedel ponderou que passam pelos investimentos em logística. “Por isso discutimos com o governo federal quatro eixos rodoviários federais importantes, a BR-262, BR-163, e BR-060. Tenho dito que se eles não forem concessionar, que delegue ao Estado que nós vamos fazer”, disse.

Então, reforçou a abertura para novos investimentos no Estado. “Estamos abertos para conversar e fazer o que estiver ao nosso alcance, inclusive com contrapartidas”.

Investimentos em ferrovias e qualificação

Riedel lembrou que o Estado investe em média R$ 2,5 bilhões por ano, com maior índice per capita do país. O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jaime Verruck, também participou do encontro.

Segundo ele, são pontos importantes para o Estado: a concessão da ferrovia Malha-Oeste (onde passa a celulose do Estado), a qualificação de mão de obra e a busca por novos mercados.

“Mato Grosso do Sul é referência no setor, sendo o estado que mais recebe investimento no Brasil na área florestal”, destacou Jaime. Além disso, afirmouque “a reunião foi fundamental para mostrar que somos um Estado planejado, com um plano estadual de florestas. Ainda dispomos do estado carbono neutro, que neutraliza as emissões de gás estufa”.

O presidente da Indústria Brasileira de Árvores, Paulo Hartung, apontou que MS lidera o crescimento do setor no Brasil e faz parte deste novo ciclo de oportunidades. “O setor está olhando para o futuro com muito entusiasmo. Com o comércio eletrônico e a digitalização, novos usos estão se potencializando”, destacou.

Por fim, disse que o “consumidor quer saber da onde veio e para onde vai. Tendência é por produtos renováveis. Estamos no rumo certo. Mato Grosso do Sul lidera o crescimento do setor e pode virar um grande fornecedor de mão de obra para o Brasil”.