“Estamos trabalhando nesse assunto, é uma conversa longa”, resumiu o deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), atual presidente da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), sobre disputar a primeira secretaria da Casa em 2023. O parlamentar comentou sobre a eleição da Mesa Diretora durante diplomação nesta segunda-feira (19).

Sobre ter concorrentes ao cargo, Corrêa disse não saber quem teria interesse na composição. “Ainda não começamos a objetivar”, desconversou.

Já o deputado estadual Gerson Claro foi formalmente indicado nesta segunda-feira (19) pelo PP como candidato à presidência da Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul). Ele disputava a posição com Londres Machado.

A definição foi durante reunião do diretório estadual do partido nesta manhã no gabinete de transição do Governo do Estado, no receptivo do Parque Estadual do Prosa.

Presentes na reunião, a senadora eleita, Tereza Cristina (PP), e o vice-governador eleito, Barbosinha (PP), apoiaram o nome de Claro. Além disso, eles afirmaram que o encontro serviu para que o partido e o governador eleito pudessem discutir questões referentes à próxima gestão estadual.

“Sentamos hoje com o Riedel para apresentar quadros para sua administração e sobre a nossa escolha para presidência da Assembleia”, disse Tereza Cristina.

“Ter um partido dialogando com consenso mostra como o Progressistas está forte e unido para trabalhar por Mato Grosso do Sul”, complementou.

Agora segue a disputa pela primeira-secretaria da Mesa Diretora. Maior bancada da Casa a partir de 2023, os tucanos têm como postulantes Jamilson Name, Paulo Corrêa e Mara Caseiro. Presidente estadual do partido, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) defendeu consenso entre todos.

A eleição da mesa diretora, que acontece em 1º de fevereiro de 2023, será feita por votação aberta e nominal.