Agora ex-ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, (PP/MS) citou, durante cerimônia nesta quinta-feira (31), as ações desempenhadas enquanto titular da pasta e se despediu do governo de Jair Bolsonaro (PL).

Ela deixa o cargo para disputar as eleições de 2022, como candidata ao Senado e sua exoneração do cargo saiu no Diário Oficial da União de hoje.

“Saio com a sensação de dever cumprido”. Aos ministros e presidente, Tereza Cristina citou que, durante a pandemia, a pasta federal criou protocolos para garantir a produção e comercialização de produtos.

Segundo ela, ‘o setor não decepcionou também'. “Diferente do que ocorreu em outros países, conseguimos manter as prateleiras preenchidas”.

Citou, ainda, a emissão de 340 mil títulos de regularização fundiária até agora desde que assumiu o Ministério da Agricultura, em 2019. “Podendo chegar a 500 mil até o fim do ano”. Quem assume seu lugar é o deputado federal Marcos Montes Cordeiro (PSD), e produtor rural.

Tereza Cristina volta para Câmara

Tereza Cristina é licenciada, mas volta ao mandato na Câmara Federal a partir da exoneração no governo federal. Em seu lugar, estava sua suplente, Bia Cavassa (PSDB), que deixou a cadeira na quarta-feira (30).