O prefeito de Costa Rica, Cleverson Alves dos Santos (PP), assinou acordo de não persecução penal após um processo movido pelo governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB). Candidato à reeleição em 2018, ele processou Santos por injúria.

Os autos do processo na Justiça Eleitoral não estão disponíveis para consulta. Na época dos fatos, Santos era delegado da Polícia Civil na cidade. Ele foi eleito prefeito no pleito de 2020.

Em novembro de 2021, o MPMS (Ministério Público do Estado) ofereceu o acordo para o atual prefeito licenciado. Em audiência na semana passada, Santos aceitou a medida.

Conforme a decisão da juíza Laísa de Oliveira Ferneda Marcolini, o prefeito licenciado pagará uma multa cujo valor não foi revelado. A sentença foi publicada na edição desta quinta-feira (8) do DJEMS (Diário da Justiça Eleitoral).

Prefeito de Costa Rica se licenciou para campanha eleitoral

Em agosto, Santos pediu afastamento do cargo para integrar a campanha de Eduardo Riedel (PSDB) ao Governo do Estado. O vice-prefeito Roni Cota (PSDB) assumiu interinamente.

A licença foi autorizada pela Câmara Municipal e é válida até 18 de novembro.