Deputado federal mais votado por com 103.111 votos, Marcos Pollon (PL) está em nesta quarta-feira (5), onde ajudará na campanha do presidente (PL), que tenta a reeleição.

O deputado fez uma live pelo YouTube nesta manhã, quando se pronunciou pela primeira vez após o resultado das urnas em MS. “Não parei ainda para comemorar a minha eleição, porque é vital a reeleição do presidente Bolsonaro para o nosso projeto, para ao Brasil”, destacou.

Defensor pró-armas, Pollon diz assegurar que agora ‘vão pensar duas vezes antes de realizar uma ilegal' em atirador desportivo, que é a pessoa física registrada pelo Exército e que pratica, habitualmente, o tiro como esporte.

“Estou em Brasília para trabalhar, vamos olhar sério pela reeleição do presidente e seguir mais focados nisso aí. Não fiz vídeo no domingo, na segunda estava focado na contagem dos votos e terça passei refletindo bastante nos 47% dos votos válidos no ladrão. Que Deus abençoe a todos”, disse.

Bancada federal

O PL, legenda do presidente da República, Jair Bolsonaro, terá pelo menos 13 senadores a partir de 2023 — um salto de 11 senadores em relação ao início da legislatura atual, em 2019. O PSD, partido do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, terá 11 senadores e será a segunda maior bancada.

Em Mato Grosso do Sul, Bolsonaro teve 52% dos votos, contra 39% de Lula. Para o Senado Federal, elegeu Tereza Cristina (PP), que foi ministra da Agricultura na sua gestão, com recorde de votos para o cargo. Além disso, também logrou êxito na eleição de Marcos Pollon (PL), deputado federal com mais votos pelo Estado, e Rodolfo Nogueira (PL). Dr. Ovando (PP), que também é apoiador de Bolsonaro, foi reeleito.