O vereador (PSDB) criticou a Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos) de pela paralisação dos motoristas de ônibus, nesta terça-feira (21).

Pessoas que utilizam o foram surpreendidas com a greve, quando já estavam nos pontos esperando os ônibus. “O problema é deles, mas eles jogam para o Governo do Estado”, comentou durante a sessão da Câmara Municipal, que ocorre nesta manhã.

Segundo o parlamentar, o Executivo estadual contribuiu, ao longo dos dois mandatos de Reinaldo Azambuja (PSDB), com obras em Campo Grande.

Citou recapeamento da Avenida Mato Grosso, asfalto no Bairro Nova Lima, reforma do Guanandizão, entre outras. A cobrança, por parte da ao governo estadual, se deve, especificamente, à gratuidade dos alunos das escolas estaduais, nos ônibus.

Teoricamente, o que deixa de entrar em relação aos passes dos estudantes, não é suprido com compensação por parte do Estado.

Paralisação do transporte coletivo

A greve dos motoristas de ônibus em Campo Grande, iniciada na madrugada desta terça-feira (21), teve como motivação atraso no pagamento do vale que representa adiantamento de 40% do salário dos trabalhadores.

Responsável por explorar o transporte coletivo da Capital, o Consórcio Guaicurus comunicou os funcionários sobre o não pagamento do vale na tarde desta segunda (20).

O fechamento das garagens, no entanto, foi deliberada pela direção do STTCU-CG (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo e Urbano de Campo Grande) na noite desta segunda, sem realização de assembleia.