Vice-governador eleito de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PP), ficou emocionado ao se despedir dos colegas de trabalho na (Assembleia Legislativa). No seu discurso, o parlamentar disse “cheguei onde cheguei, sendo transportado por ombros de gigantes”.

Barbosinha se emocionou algumas vezes, a primeira, ao lembrar dos debates com o deputado Cabo Almi (PT), que morreu em 2021, vítima da Covid-19. “Os debates com a bancada do PT, com o deputado e Cabo Almi, me fizeram crescer, observar novos horizontes que naquele momento não conseguia enxergar”.

Assim, o deputado agradeceu ainda aos colegas da bancada e da Casa de Leis. “Sou grato a essa Casa pela forma como me recebeu. Por me possibilitar no primeiro mandato ser presidente da CCJR, Comissão que percorri ao longo de dois mandatos. Quero agradecer a Mesa Diretora como conduziu a Casa, a convivência com os colegas”.

Na segunda vez em que se emocionou, lembrou da sua trajetória. “Filho de lavadeira, de pai lavrador, engraxate, que chegou a essa Casa como deputado estadual, prefeito aos 23 anos. Deus me deu a oportunidade de ser presidente da Sanesul, depois secretário de Justiça e Segurança Pública”.

Ele ainda agradeceu aos assessores da Casa de Leis, aos funcionários que servem o café e à imprensa, além da família. “Agradeço a Deus, minha esposa Maristela, ao meu filho, José Pedro. Minha família é meu esteio”.

Manifestações

Os deputados colegas de Barbosinha não pouparam elogios e foram unânimes ao dizer o quanto o vice-governador é educado.

Pedro Kemp (PT) afirmou que todos os debates foram em alto nível. “Tenho carinho especial pelo senhor”.

Paulo Corrêa (PSDB) disse que se aproximou de Barbosinha quando fez campanha para ele em 2020, quando disputou a prefeitura de Dourados. “Estou orgulhoso do senhor ter aceito convite do nosso governador eleito, Eduardo Riedel. Com sua competência, vai fazer brilhante trabalho”.

Coronel David (PL) alegou que Barbosinha vai para missão nobre de ser vice-governador. “Mais uma vez, fará um excelente trabalho, vai honrar ainda mais essa Casa e vai nos permitir, mesmo que um tanto quanto distante da Casa, de conviver ao seu lado”.

Já Gerson Claro (PP) citou as qualidades do vice-governador eleito. “Se tivesse que começar uma carta, começaria: ao Mestre com carinho. O senhor é gentil, cortês, educado até na divergência e que me ensinou muito”.