Eleições 2022: prazo para regularizar, transferir e emitir título de eleitor termina na 4ª

Primeira via do título também pode ser emitida até 4 de maio a tempo das eleições 2022
| 01/05/2022
- 15:18
Urnas eletrônicas
Nas eleições 2022, serão escolhidos presidente, governador, deputados federais e estaduais.

O título de eleitor pode ser regularizado ou emitido até quarta-feira (4) para votar nas eleições 2022. Conforme o calendário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o dia também será o último para solicitação de operações de alistamento, transferência e revisão, por exemplo.

Clicando aqui, você acessa o site do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para regularizar título. Nas eleições 2022, serão escolhidos presidente, governador, deputados estaduais, federais e senadores.

Acessando aqui você consegue verificar contatos telefônicos para tirar eventuais dúvidas.

Eleições 2022

Para acessar medidas de regularização, procure a aba ‘serviço ao eleitor’, do lado direito, no site https://www.tse.jus.br/.

Já a emissão da primeira via do título de eleitor ou a regularização do documento podem ser feitas por meio do sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o Título Net. 

Para utilizar o serviço, é necessário ter os seguintes documentos em mãos e seguir o passo a passo:

1. Documento oficial de identidade com foto (frente e verso).

2. Comprovante de residência recente (no caso de transferência, prazo mínimo de três meses de residência no novo endereço).

3. Comprovante de pagamento de débito com a Justiça Eleitoral (quando houver débito).

4. Comprovante de quitação do serviço militar, para o alistamento, sendo o requerente do sexo masculino (exigência para quem completar 19 anos no ano da solicitação do requerimento).

Faça também uma selfie segurando, ao lado de sua face, o documento oficial de identificação, com o lado que contenha a foto voltado para a câmera. É proibida a utilização de qualquer adereço, vestimenta ou aparato que impossibilite a completa visão de sua face, tais como óculos, bonés, gorros, entre outros.

Veja também

MS e outros estados questionam lei que pode reduzir preço da gasolina

Últimas notícias