Com a apuração das urnas de Mato Grosso do Sul encerrada às 18h12 deste domingo (30), o presidente Jair (PL) obteve 59,49% dos votos válidos, conforme os dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atingiu 40,51% dos votos válidos neste segundo turno. Foram 599.547 votos, contra 880.606 de Bolsonaro nas urnas de Mato Grosso do Sul.

O placar do 2º turno continuou mais favorável a Bolsonaro e indica que o presidente ganhou votos de outros adversários derrotados: em 2 de outubro, a apuração apontou que o presidente computou 52,70%, referentes a 794.206 votos.

Já o petista obteve 39,04% do total de MS no 1º turno, referentes a 588.323 votos. Lula também melhorou o resultado neste domingo com 11.224 votos a mais que no início do mês.

Vale lembrar que no primeiro turno, Simone Tebet (MDB) – que apoiou Lula no 2º turno – obteve 79.719 votos, referentes a 5,29% do total em MS, seguida por Ciro Gomes (PDT), que teve 29.314 votos, 1,95% do total.

Comparativo de votos totais e porcentagens nos 2 turnos em MS | Fonte: TSE | Montagem: Guilherme Cavalcante | Midiamax

Riedel eleito com 56,9% em MS

Eduardo Riedel (PSDB) foi eleito governador de Mato Grosso do Sul com 56,90% dos votos. O candidato apoiado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disputou neste domingo (30) vaga pela cadeira do governo sul-mato-grossense com o deputado estadual (PRTB). O (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) apurou 100% das urnas e finalizou a contagem dos votos às 18h12.

Riedel foi considerado matematicamente eleito por volta das 17h20. Ao final da contagem dos votos, o candidato teve 808.210 votos e Capitão Contar, 612.113 votos, ou seja, 43,10%. Foram 1.547.610 votos ao todo, com 1.420.323 válidos, 88.228, ou seja, 5,70% dos votos foram nulos e 39.059, 2,52%, em branco.

No primeiro turno, o candidato do PRTB ficou na liderança após a apuração dos resultados, com 26,71% dos votos válidos. Já Eduardo Riedel (PSDB) obteve 25,16% dos votos.

O tucano virou o jogo, fato historicamente raro no Brasil. Riedel conseguiu o resultado intensificando caminhadas de campanha neste 2º turno, quando visitou cidades do interior do Estado e foi aos principais debates eleitorais de Mato Grosso do Sul e sabatinas.

Contar decidiu ir somente no último debate, confiante nos resultados de pesquisa que o apontavam na liderança pela corrida ao Governo do Estado. Contar teve, ainda, apoio dos candidatos André Puccinelli (MDB) e Rose Modesto (União Brasil).