Assembleia de MS pagará R$ 72 mil por auditoria em padrões na CPI da Energisa

CPI da Energisa fará relatório após conclusão da perícia nos medidores
| 05/05/2022
- 10:52
Deputados foram unânimes na aprovação do pagamento à análise de relógios na CPI
Deputados foram unânimes na aprovação do pagamento à análise de relógios na CPI - Reprodução

Por unanimidade, os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul aprovaram nesta quinta-feira (5), o pagamento da Alems (Assembleia Legislativa) de R$ 72 mil para a aferição dos medidores de energia, na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa.

Relator da Comissão, o deputado Capitão Contar (PRTB) submeteu hoje ao presidente da Casa de Leis, (PSDB) o pagamento à USP Politécnica. “A princípio, quem faria a análise dos medidores seria a USP de São Carlos, mas como ela declinou, passamos para a Politécnica, também da Universidade, com valor cobrado de R$ 72 mil”.

Segundo Contar, "a análise é muito importante para podermos concluir o relatório e entregar para a população do Estado”.

Com isso, Corrêa colocou em votação dos deputados para saber se aprovariam o pagamento. “É uma despesa extra da Alems. Quando a CPI foi instaurada, foi dito que usaria recursos financeiros da Comissão e como não há previsão legal de fazer essa despesa, coloco em votação”.

Barbosinha (PP) afirmou que o pagamento é de um valor razoável e necessário para conclusão do relatório. “A CPI precisa de conclusão técnica e somente com essa avaliação, que as dúvidas que motivou a criação da Comissão, possam ser respondidas. Ter a ciência pela universidade desse quilate é fundamental para trazer respostas e para que a CPI não termine em nada”.

De acordo com o primeiro secretário da Casa de Leis, Zé Teixeira (PSDB), o dever como membro da é de dar todo suporte necessário para que as comissões parlamentares sejam transparentes e concluídas e tenham atendimento e suporte financeiro. “Perícia necessária. Nosso dever como membro da Mesa que somos é de dar todo suporte para que a perícia seja transparente e necessária e estou 100% de acordo”.

Com isso, o pagamento da auditoria foi aprovado por unanimidade. O relator da Comissão afirmou que os trabalhos da CPI serão concluídos com lisura e transparência.

CPI na rua

Ainda na manhã desta quinta-feira (5), Contar e o presidente da CPI, Felipe Orro (PSD) estiveram na sede da Energisa, em Campo Grande, para buscar os 107 relógios a serem periciados.

Os moradores que foram sorteados para terem os relógios averiguados, também foram visitados pelos parlamentares. A perícia vai durar 30 dias.

Veja também

Procuradoria-Geral de Maracaju afirma que aguardam notificação judicial sobre a condenação de Rogério Bezerra, preso por homicídio

Últimas notícias