Rabelo ajudou a fundar o ao lado de Leonel Brizola, em 1979. Ele também foi um dos organizadores do “Encontro de Lisboa”, que ocorreu no mesmo ano e reuniu trabalhistas brasileiros exilados na capital portuguesa devido à ditadura. Naquela ocasião, o mineiro foi um dos redatores da Carta de Lisboa, documento que deu fundamento à criação do partido.

Rabelo presidiu o PDT mineiro por 18 anos. Ele também fundou o jornal semanário O Binômio, que circulou entre 1952 e 1964. O periódico, criado para satirizar a gestão do então governador de Minas, Juscelino Kubitschek, é considerado um dos precursores da imprensa alternativa no Brasil e foi fechado durante a ditadura. O jornalista sofreu perseguição política por sua atividade profissional e teve de se exilar na Bolívia, no e na França após o golpe militar.

Saiba Mais