Política

Fim das máscaras em Campo Grande pode começar em locais públicos com baixa aglomeração, diz prefeito

Apesar da possibilidade, nada está definido, segundo Marquinhos Trad; utilização continua obrigatória em lugares fechados

Mayara Bueno Publicado em 28/10/2021, às 10h22 - Atualizado às 10h49

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad.
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax, Arquivo)

O uso da máscara em Campo Grande pode começar a deixar de ser realidade apenas em locais públicos com menos de 500 pessoas. A afirmação é do prefeito Marquinhos Trad (PSD), em entrevista ao Jornal das 7 da FM Educativa UCDB, nesta quinta-feira (28). No entanto, 'ainda não há definição' e uma reunião com o corpo técnico vai definir a situação em breve.

Hoje, pelo Decreto Municipal 14.354, a utilização do equipamento individual de proteção é obrigatória em lugares abertos e fechados.

"É possível sim ir liberando as máscaras, apenas em locais públicos e sem aglomeração. Acima de 500 pessoas, é exigida a máscara, ainda que em espaço livre. Mas, com menor intensidade, podemos ir retirando a máscara e voltar à vida normal".

Marquinhos ainda comentou que, no começo da pandemia, difícil era fazer as pessoas aceitarem e usarem as proteções, 'agora, não querem tirar'. "Ficamos numa situação que sempre, sobre uma decisão, alguns batem palma e outros atiram pedras".

Na semana passada, o secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, e o próprio prefeito, na mesma ocasião, disseram que a revogação do uso não era cogitada até alcançar 90% da população do Estado imunizada.

Jornal Midiamax