Política

Em discurso, Simone Tebet prega independência, condena conchavos e cita o pai

Simone Tebet reforçou compromisso com independência do Senado, uma vez que o adversário, Rodrigo Pacheco, conta com o apoio do Planalto.

Jones Mário Publicado em 01/02/2021, às 16h23 - Atualizado às 17h00

Simone Tebet durante discurso na tribuna do Senado (Foto: Reprodução/TV Senado)
Simone Tebet durante discurso na tribuna do Senado (Foto: Reprodução/TV Senado) - Simone Tebet durante discurso na tribuna do Senado (Foto: Reprodução/TV Senado)

Candidata à presidência do Senado, Simone Tebet (MDB-MS) reforçou compromisso com a independência da Casa ao discursar há pouco, na tribuna do plenário. A sul-mato-grossense ainda condenou conchavos e citou o pai, Ramez Tebet.

“Nosso barco tem a bandeira da independência constitucional”, afirmou Simone Tebet. “Independência não para fazer oposição, mas para legislar e fiscalizar os demais poderes. O que tenho a oferecer é um trabalho conjunto a favor do Brasil”, completou.

Em crítica à negociata de R$ 3 bilhões em emendas extra orçamentárias em troca de votos em Rodrigo Pacheco (DEM-MG), revelada pelo Estadão, a emedebista disse “que os olhos da história não são míopes. Eles penetram nas salas esfumaçadas das barganhas, dos acordos, dos conchavos”.

Simone Tebet também lembrou as palavras do pai, Ramez Tebet, que presidiu o Senado entre 2001 e 2003. “Vi e aprendi que uma disputa não se ganha elevando-se o tom, mais ou menos como o som de um berrante. Mas com a força do argumento. O Congresso Nacional é a casa do radicalismo. O Congresso Nacional é a casa dos grandes debates, do entendimento”, disse, em citação literal.

Após seu discurso, Simone viu Lasier Martins (Podemos-RS) também recuar de sua candidatura e declarar seu apoio e de seu partido à ela. Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Major Olimpio (PSL-SP) já haviam feito o mesmo. Assim, sobraram só a sul-mato-grossense e Pacheco como candidatos.

Simone escolheu o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) como escrutinador das urnas. Já Rodrigo Pacheco designou a função a Marcos Rogério (DEM-RO). Nelsinho Trad (PSD-MS) vai apurar os votos ao fim do rito.

A eleição é realizada na tarde de hoje e transmitida ao vivo. Veja abaixo:

Jornal Midiamax