Foram 18 sessões no primeiro trimestre e 22 sessões no segundo trimestre, totalizando 40 reuniões da Comissão. Segundo Claro, 586 proposições foram apresentadas ao longo do ano e menos de 20% foram rejeitadas. 

Ainda conforme o presidente da Comissão, 280 propostas foram aprovadas. “Entre projetos de lei, resolução, decreto legislativo, a maioria de lei complementar”.

Continuando na apresentação do balanço, Claro informou que 43 projetos foram retirados de pauta por solicitação do autor. “Para apresentação de emendas, revisão ou avaliar eventual projeto que já tenha sido distribuído anteriormente na Casa de Leis”.