A visita do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), marcada para 13 de dezembro em Porto Murtinho, precisou ser adiada para janeiro do próximo ano, por incompatibilidade de agendas. O anúncio foi divulgado pelo Governo do Estado.

Bolsonaro volta a para participar do lançamento da pedra fundamental da ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta, Paraguai, ao lado do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Os dois países fazem parte do Prosul (Foro para o Progresso da América do Sul), bloco criado em 2019 para substituir o Unasul.

A ponte é considerada a principal obra da Rota Bioceânica, levando desenvolvimento para os dois países, promovendo maior integração em diversas áreas e reduzindo as distâncias e o valor do frete das importações e exportações de produtos para o mercado asiático. 

Além disso, a Rota Bioceânica vai transformar Mato Grosso do Sul em um hub logístico, um centro de distribuição de mercadorias. A Ponte Bioceânica terá um comprimento de 680 metros, duas pistas de rolagem de veículos de passeio e caminhões, com 12,5 metros de largura, e duas passagens nas laterais, com 2,5 metros cada uma, para o trânsito de pedestres e ciclistas.

A obra será feita pelo consórcio Paraguai-Brasil, composto pelas empresas Tecnoedill Constructora S.A, Cidade Ltda e Paulitec Construções. O valor contratado é de 616.386.755,744 guaranis, o que equivale a quase meio bilhão de reais, a serem pagos pela Binacional. As empresas vencedoras terão 1.080 dias para concluir o empreendimento.

*Com assessoria.